Tamanho do texto

Ficou definido que as torcidas organizadas serão escoltadas até o estádio. Além disso, haverá um efetivo de 800 policiais, maior do que o utilizado no jogo Fla x Grêmio, no sábado

Corinthians encara o Vasco nesta tarde no Mané Garrincha, em Brasília
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Corinthians encara o Vasco nesta tarde no Mané Garrincha, em Brasília

Vasco e Corinthians têm um histórico complicado no que se refere à relação de suas torcidas. Nos últimos anos, houve conflito entre torcidas e um corintiano foi morto em 2009. Diante disso, a partida desta tarde no estádio Mané Garrincha, em Brasília, gera preocupação na polícia do Distrito Federal.

Leia mais: Para superar tropeço, Corinthians vai à Brasília encarar o Vasco no Brasileirão

O clube cruzmaltino resolveu mandar o jogo na capital, e não há divisão de torcida na maior parte da arena. Houve apenas o cuidado de reservar o espaço atrás de cada um dos gols para as organizadas dos dois times, mas isso não resolve o problema nos acessos à cidade e ao palco do jogo.

Confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

Por isso, a polícia local se reuniu com representantes das uniformizadas dos dois lados e consultou seus colegas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Brasília não está acostumada a receber partidas de rivalidade, motivo pelo qual o pedido de auxílio foi visto como prudente.

Ficou definido que as organizadas serão escoltadas até o Mané Garrincha. E haverá um efetivo de 800 policiais, maior do que o utilizado no sábado - além da partida entre Flamengo e Grêmio , aconteceram outros eventos na região do estádio, um festival de samba, um show de Roberto Carlos e uma apresentação do Cirque du Soleil.

Válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, a partida entre Vasco e Corinthians está marcada para as 16h. Os cariocas buscarão a recuperação no Nacional, e os paulistas tentarão deixar para trás a derrota para o pequeno Luverdense na Copa do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.