Tamanho do texto

Até sexta-feira, o clube havia vendido 30 mil ingressos para a partida diante do Fluminense, sendo que o objetivo é superar os 63.501 pagantes que assistiram Santos e Flamengo

Para fugir da incômoda zona de rebaixamento e afastar a crise que pairou sobre o Morumbi na temporada, o São Paulo quer contar com a presença maciça de seu torcedor no duelo deste domingo, contra o Fluminense, e deve bater o recorde de público na temporada. Até sexta-feira, o Tricolor havia vendido 30 mil ingressos para a partida, sendo que o objetivo é superar os 63.501 pagantes que assistiram Santos e Flamengo, no Estádio Mané Garrincha, na despedida de Neymar. O volante Rodrigo Caio não tem dúvidas em relação à importância da torcida neste momento.

Autuori constata evolução de Ganso: “Está participando muito mais”

"A torcida ajuda muito quando comparece e precisamos desse incentivo para deixar o time ainda mais diferente. Claro, nossa força não vem só com isso, porque o Autuori tem feito um grande trabalho e deu cara nova ao nosso time. Mas tenho que parabenizar o torcedor são-paulino, porque nos apoiou muito no jogo contra o Atlético-PR", afirmou Rodrigo Caio.

Torcida do São Paulo promete encher o Morumbi
Site oficial/SPFC
Torcida do São Paulo promete encher o Morumbi

No empate em 1 a 1 contra o Furacão, o São Paulo realizou a mesma promoção deste domingo, na qual o sócio-torcedor do Tricolor paga apenas R$ 2 pelo ingresso em qualquer um dos quatro setores da arquibancada. Para os torcedores comuns, o preço também é baixo: R$10 (meia-entrada a R$5). As cadeiras laranja, laranja premium e amarela foram fixadas em R$20 (meia-entrada a R$10) e os setores térreo Visa P03 e P18 serão comercializados a R$30 (meia-entrada a R$15).

Titular em todas as partidas comandadas por Paulo Autuori, o jogador não deixou de elogiar o comandante do São Paulo, que chegou ao Morumbi para tentar afastar a crise, mas não atingiu os resultados esperados. Em 12 jogos, o treinador conquistou apenas uma vitória, sobre o Benfica, na Eusébio Cup. Já no Campeonato Brasileiro, o desempenho é ainda pior: sete jogos e apenas três pontos somados.

"Estamos nos dedicando bastante, mas os trabalhos que temos feito irá nos ajudar muito. Fizemos treinos que acontecem no jogo e isso facilita taticamente, porque ajustamos a marcação. Além disso, corrigimos algumas falhas no ataque para tirar o time dessa situação", finalizou Rodrigo Caio, de 20 anos, que vem sendo improvisado na zaga tricolor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.