Tamanho do texto

Saída do Deputado Federal aconteceu a pedido do PSB, partido do qual ele se desligou recentemente

Durou pouco o trabalho de Romário à frente da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara Federal. Três meses e meio depois de ser assumido o cargo, o Baixinho foi destituído nesta quarta-feira a pedido do Partido Socialista Brasileiro (PSB), sigla a qual o ex-jogador recentemente pediu desligamento.

"Como não poderia deixar de ser, estou triste por não poder finalizar o trabalho que havia iniciado, mas estou feliz por sair de cabeça erguida", escreveu Romário em sua página oficial no Facebook .

Enquanto esteve na presidência da Comissão, o Baixinho ganhou ainda mais força em suas críticas e na atuação política contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em Abril, ele chegou a abrir CPI para investigá-la. A tendência é que sua saída melhore o relacionamento da entidade com a Comissão.

No último dia 9, o líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (RS), já havia dito que pediria para Romário renunciar ao cargo. Seu substituto será o deputado Valadares Filho (PSB-SE). O ex-jogador, no entanto, quer seguir ativo no grupo.

"Ainda não tenho certeza se conseguirei atuando como membro da comissão, pois os membros também são indicados pelos partidos, mas já encaminhei um pedido formal ao presidente da Câmara para ser mantido na Comissão como titular", relatou. "Ao novo presidente desejo sucesso e força para não baixar a guarda para os oportunistas de plantão. Você é um amigo que fiz na Casa e pode contar comigo sempre", afirmou o Baixinho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.