Tamanho do texto

Volante voltou a ser criticado por torcedores após a vitória por 3 a 2 sobre o Paysandu, no Pacaembu

Márcio Araújo, jogador do Palmeiras
Gazeta Press
Márcio Araújo, jogador do Palmeiras

Torcedores saíram do Pacaembu no sábado dizendo que o Palmeiras perdeu para o Paysandu por 2 a 0 enquanto Márcio Araújo esteve em campo e venceu fazendo três gols depois que ele saiu. Mas essas e outras críticas não afetam o volante. O jogador se apega à fé para ter certeza de seu talento e não se deixar influenciar.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Sei do meu propósito, de onde Deus me tirou e de tudo que Ele fez na minha vida. Se vai agradar ou não à torcida, a amigo ou a técnico, está dentro de mim. Deus tocou em mim para ser jogador, já era", avisou. "Deus me abençoou, não vou largar a minha carreira porque não gostam de mim e nem vou reclamar."

A treinadores, porém, ele sempre agrada. Márcio Araújo é o jogador do elenco com mais partidas pelo Palmeiras exatamente por ter sido aprovado por todos que o comandaram no clube. Chegou em 2010 a pedido de Muricy Ramalho e foi mantido no time por Antonio Carlos Zago, os interinos Jorge Parraga e Narciso, Luiz Felipe Scolari e Gilson Kleina.

"A torcida tem suas razões de reclamar de um lance ou outro. Mas, independentemente de agradar o torcedor ou não, faço o meu máximo, quero ajudar a equipe. Às vezes, não apareço tanto, mas sou mantido", disse o atleta, que já tem 230 partidas pelo Palmeiras.

Kleina troca Charles por Ananias e adota 4-3-3 contra Atlético-PR

Embora criticado, o meio-campista explica como evita cartões para ter sequência no time. "Na maior parte do jogo, tento evitar faltas e me antecipar, como é uma característica minha. Os outros com certeza têm mais pegada do que eu. Deixo o atleta dominar quando não antecipo e roubo depois em vez de fazer falta", ensinou.

Assim, concorrentes já passaram e saíram do Palmeiras enquanto Márcio Araújo continua superando todas as contestações. E ouve até colega ‘reclamarem’. "Falam que estou sempre à disposição, não dou brecha. Até nas peladas de fim de ano quero bater uma bolinha", sorriu.

E é assim que o jogador vive a expectativa de renovar seu contrato, que acaba em dezembro. "Não entro muito nesse assunto, deixo com a diretoria e meus empresários, que têm conversado e acertado. Só falta sentar e definir o meu futuro", comentou, demonstrando ansiedade para realizar seu desejo de ficar no Palmeiras.


* Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.