Tamanho do texto

Ao perder do ABC neste sábado, time catarinense alcançou três jogos sem vitória na Série B. Sequência culminou na saída do treinador

Adilson Batista, técnico do Figueirense
Site oficial
Adilson Batista, técnico do Figueirense

Chegou ao fim a segunda passagem de Adilson Batista pelo Figueirense. Neste domingo, o clube anunciou a saída do treinador por meio de seu site oficial. Deixam a equipe também o auxiliar Ivair, o preparador físico Fabio Maraston e o analista de desempenho Gustavo Nicoline.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"A diretoria do Figueirense agradece todo o empenho e dedicação prestados nesses oito meses pelo técnico Adilson Batista e sua comissão", diz o comunicado, que afirma ainda que a decisão foi tomada em "comum acordo".

Nesse sábado, a equipe foi derrotada por 3 a 2 pelo ABC, lanterna da Série B. Foi a terceira partida seguida sem vitória do Figueirense, que conquistou apenas um dos últimos nove pontos disputados. O time catarinense é o oitavo colocado da competição, com 23 pontos conquistados em 16 rodadas.

Nesta segunda passagem, que começou no início da temporada, Adilson comandou a equipe em 41 jogos, conquistando 19 vitórias, nove empates e 13 derrotas, totalizando um aproveitamento de 53%, sem ter erguido nenhum título. A primeira passagem do treinador pelo Figueirense foi mais bem sucedida, culminando com a conquista do Campeonato Catarinense de 2006.

Delegação é agredida

Ainda na manhã deste domingo, quando a equipe chegava ao Orlando Scarpelli vinda de Natal, cerca de dez torcedores agrediram verbal e fisicamente a delegação alvinegra. Segundo o site oficial do Figueirense, o meia Tchô levou um soco no rosto e pedras foram atiradas contra o ônibus. A situação só se aclamou com a chegada de policiais. O clube promete registrar um Boletim de Ocorrência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.