Tamanho do texto

Com gols de Leonardo Silva e Alecsandro, time mineiro ganha por 2 a 0, sobe para os 15 pontos e se distancia da zona do rebaixamento

Leonardo Silva é abraçado após marcar gol
Carlos Roberto/Hoje em Dia/Gazeta Press
Leonardo Silva é abraçado após marcar gol

O Atlético-MG não brilhou, mas mostrou evolução se comparado com as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro . Atuando no Independência, o time acabou com o jejum de cinco jogos sem vitória na competição e superou o Bahia por 2 a 0 nesta quarta-feira, na estreia do argentino Dátolo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo zagueiro Leonardo Silva, que aproveitou cobrança de escanteio de Ronaldinho e, de cabeça, antecipou a zaga baiana para estufar as redes. No segundo tempo, Alecsandro ampliou o placar.

Confira a classificação do Brasileirão

Com o triunfo, o Atlético-MG chegou aos 15 pontos, eliminando o risco de entrar na zona de rebaixamento na rodada. Já o Bahia ficou estacionado nos 19 pontos, no meio da tabela.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG visitará o Internacional no domingo. O Bahia também jogará também no domingo, recebendo o Santos, na Fonte Nova, em Salvador.

O jogo

Sem se intimidar por jogar no Independência, o Bahia iniciou o duelo contra o Atlético-MG marcando a saída de bola e dificultando a criação de jogadas. Com isso, os mineiros não conseguiram exercer pressão nos baianos, gerando um cenário de equilíbrio e muita disputa no meio-campo.

Com boa leitura de jogo, o técnico Cuca pediu aos seus comandados que procurassem se movimentar mais no campo ofensivo, com isso, o Galo melhorou no jogo. O argentino Dátolo, estreante da noite, conseguiu produzir algumas tabelas com Ronaldinho, mas os atleticanos mostraram preciosismo para concluir as jogadas, irritando a torcida.

A situação alvinegra só começou realmente a mudar aos 18, quando Ronaldinho cobrou escanteio com perfeição, colocando a bola na cabeça de Leonardo Silva, que antecipou aos zagueiros do Bahia e desviou para o fundo das redes de Marcelo Lomba, enlouquecendo a torcida no Horto. Com o gol do Galo, o Tricolor foi obrigado a buscar o ataque com mais afinco, deixando a partida aberta e mais agradável.

Em vantagem no marcador o Galo passou a girar a bola de um lado para outro com tranquilidade, na tentativa de encontrar espaços para ampliar o placar. Com isso, os atleticanos passaram a ter o controle da partida. O time de Cristóvão Borges adiantou a marcação, mas errou muitos passes, o que dificultou chegar até a meta do goleiro Victor.

Na volta para a etapa complementar o Bahia adotou uma postura mais agressiva, explorando a velocidade de Wallyson. Como não conseguiu chegar ao empate nos primeiros minutos, o Tricolor começou a perder as forças e o Atlético-MG retomou o controle do jogo, imprimindo um ritmo mais cadenciado, com toque de bola e usando os lados do campo.

Com essa estratégia, o Galo conseguiu ampliar o marcador aos 11, com Alecsandro, que aproveitou excelente jogada de Júnior César, que foi à linha de fundo e cruzou na medida para avante alvinegro dar mais tranquilidade para o Atlético-MG no jogo. O gol atleticano foi um banho de água fria nos visitantes, que não conseguiram mais esboçar reação.

Como o Bahia não ameaçava, o Atlético-MG passou a administrar a partida, mas criando boas jogadas, lembrando em alguns momentos o time campeão da Copa Libertadores e motivando gritos de olé da torcida presente no Horto. Cristóvão Borges apostou na entrada de Obina como última tentativa de ao menos fazer o gol de honra, mas os esforços foram em vão, já que o marcador ficou inalterado até o apito final.

FICHA TÉCNICA - ATLÉTICO-MG 2 X 0 BAHIA
Local:
Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de agosto de 2013, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: José Javel Silveira (RS) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Marcos Rocha (Atlético-MG); Fernandão, Angulo, Marquinhos e Rafael Miranda (Bahia)

Gols
Atlético-MG: Leonardo Silva, aos 18 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos dez minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha (Rafael Marques), Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué, Dátalo (Neto Berola) e Ronaldinho; Luan e Alecsandro
Técnico: Cuca

BAHIA: Marcelo Lomba; Madson (Angulo), Lucas Fonseca, Rafael Donato e Raúl; Fahel, Rafael Miranda, Hélder (Obina) e Anderson Talisca (Wallyson); Marquinhos e Fernandão.
Técnico: Cristóvão Borges

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.