Tamanho do texto

"Temos que avaliar bem minuciosamente para ter uma equipe competitiva no sábado. Vamos analisar muito o desgaste", disse Gilson Kleina

O técnico do Palmeiras, Gilson Kleina
Cesar Greco/Ag Palmeiras
O técnico do Palmeiras, Gilson Kleina

A comissão técnica já tinha planejado escalar reservas neste sábado, contra o Paysandu, e reforçou sua convicção após ver Mendieta e Leandro saírem com dores da vitória sobre o Joinville, nessa terça-feira, além de outros apontarem alto desgaste. Além de descanso, o objetivo é ter força máxima diante do Atlético-PR, na próxima quarta-feira, no Pacaembu, na estreia do time na Copa do Brasil.

Kleina se sente ajudado por chuva, vê poucos chutes e culpa cansaço

"Temos que avaliar bem minuciosamente para ter uma equipe competitiva nosábado. Vamos analisar muito o desgaste", disse Gilson Kleina, que definirá na quinta-feira quem será poupado, mas já não poderá usar Ananias, suspenso, tem Valdivia como desfalque quase certo e não deve se arriscar com Mendieta e Leandro.

"Vi jogadores sem recuperação plena. O time foi muito exigido tendo que reagir contra São Caetano e Paraná e encontrou um gramado pesado em Joinville. E a recuperação é mais lenta para alguns", comentou o treinador, lembrando das vitórias de virada na semana passada e das dificuldades climáticas na conquista de três pontos nessa terça-feira.

Leia mais: Com gol relâmpago de Mendieta, Palmeiras derrota Joinville e dispara

O cansaço ficou claro em quase todos os jogadores. Mesmo Alan Kardec, que cumpriu suspensão em Santa Catarina, deve ser poupado, assim como Charles, que se queixou de incômodo muscular em Joinville, Henrique, Luis Felipe, Juninho e Márcio Araújo, todos titulares nessa terça-feira.

Escalar reservas já é usado como prova de confiança no elenco. "Além de ter qualidade, o plantel que formamos é consistente. Perdemos Valdivia e Mendieta, mas jogamos com o Felipe Menezes contra o Joinville, por exemplo. Possuímos reposições à altura, diminuindo muito pouco o padrão técnico e o desempenho dos jogadores", enalteceu Kleina.

O que facilita a adoção de um time, no máximo, misto no Pacaembu no fim de semana é a campanha na Série B do Brasileiro. O Palmeiras lidera com cinco pontos e dois jogos a mais em relação à Chapecoense, segunda colocada, e está a 12 pontos do América-MG, que ocupa a quinta posição e é o primeiro clube fora da faixa de acesso. Além disso, o Paysandu, adversário de sábado, faz parte da zona de rebaixamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.