Tamanho do texto

Após abrir o placar logo no princípio da partida, time de Tite ficou acuado no restante do jogo e acabou sofrendo empate do Santos

Renato Augusto divide a bola com Arouca
Guilherme Dionízio/Gazeta Press
Renato Augusto divide a bola com Arouca

O meia Renato Augusto só não deixou o gramado da Vila Belmiro antes de o clássico entre Santos e Corinthians terminar porque o técnico Tite já não podia mais fazer alterações. Com dores musculares, o jogador minimizou o problema e, por isso mesmo, valorizou o empate por 1 a 1 da noite desta quarta-feira.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Foram só dores musculares, câimbras. A gente correu muito atrás da bola no segundo tempo, então senti. Como o Tite já tinha feito as três alterações, tive que segurar até o fim", disse Renato Augusto.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

A despreocupação com que o meia comentou o seu problema físico foi a mesma ao falar do mau desempenho corintiano na Vila Belmiro. A equipe visitante abriu o placar logo no princípio da partida, com gol de cabeça do zagueiro Paulo André, porém ficou acuada no restante do jogo e acabou vazada por William José.

"Nem sempre dá para jogar 100%, dar espetáculo e ganhar. Existem dias em que as coisas não dão certo. Nesses casos, devemos saber respeitar e segurar o resultado. Estamos levando um ponto de um clássico disputado fora de casa", enalteceu Renato Augusto.

Apesar de não ter perdido Renato Augusto em campo, o Corinthians (tal qual o Santos) terminou o clássico com dez atletas em campo. Paulo André e William José, os autores dos gols do jogo, foram expulsos após uma confusão generalizada no segundo tempo.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.