Tamanho do texto

Treinador garante que a ausência do meia holandês não foi responsável pelo empate por 2 a 2 e a consequente queda para a vice-liderança

Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo
Vitor Silva/SSPress
Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo

Quando a escalação do Botafogo para enfrentar o Atlético-MG na Arena Independência foi divulgada na noite de quarta-feira, o torcedor logo lamentou a ausência de Clarence Seedorf. O holandês foi poupado por não ter se recuperado de cansaço muscular, mas Oswaldo de Oliveira garante que a ausência do astro não foi responsável pelo empate por 2 a 2 e a consequente queda para a vice-liderança.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Não tem relação. Ele não tinha condições de jogo, pois se tivesse ele ia jogar. Não sou louco de deixar um jogador do nível dele fora de um jogo importante desse. Teremos uma maratona de jogos e contra o Vasco (no domingo) ele veio sucessivamente falar comigo que estava sentindo e não progrediu no tratamento. Se melhorar, ele joga. Se não melhorar, não joga", destacou o treinador.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Incomodado com as perguntas sobre a suposta dependência de Seedorf, o comandante lembrou que a equipe saiu venceu o Atlético-MG e só levou o gol de empate aos 49 minutos do segundo tempo, além de já ter vencido até mesmo um clássico sem o craque holandês. O técnico também afirmou que todas grandes equipes possuem um jogador que serve de bandeira para o elenco.

"A gente já jogou várias vezes sem ele, ano passado e este ano. Já ganhamos do Vasco de 3 a 0 sem o Seedorf. Nossa equipe não tem uma dependência exclusiva desse jogador. Ele é o mais importante, a estrela, o talento, assim como o Ronaldinho Gaúcho no Galo, o Juninho Pernambucano no Vasco e o Alex no Coritiba. Todos têm seu símbolo", sentenciou.

Um dos motivos para que o Botafogo não tenha sentido tanta falta de Seedorf foi a grande atuação de Nicolás Lodeiro. O uruguaio assumiu o protagonismo da equipe no Horto e anotou um belo gol para apagar as últimas partidas apagadas. Um novo período de ausência para defender o Uruguai, porém, já preocupa Oswaldo de Oliveira.

"Pena que ele já está indo de novo. Toda vez que ele se afasta, volta sem a sintonia necessária, como já aconteceu após a Copa das Confederações. Principalmente agora indo para o Japão, que tem fuso horário e todos problemas que a gente sabe que isso causa. Teremos que resolver aqui depois", alertou.

Se torce para que Clarence Seedorf se recupere a tempo de atuar no final de semana, Oswaldo já tem dois desfalques certos para a partida com o Goiás às 18h30 (de Brasília) de sábado. O zagueiro Bolívar e o volante Gabriel receberam o terceiro cartão amarelo e devem ceder espaço para as entradas de André Bahia e Renato.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.