Tamanho do texto

Com uma vitória, um empate e seis derrotas, nunca antes um técnico havia registrado uma campanha tão ruim no começo de seu trabalho na equipe do Morumbi

São Paulo perdeu para o Kashima Antlers por 3 a 2 na Copa Suruga e volta ao Brasil sem título
Reuters
São Paulo perdeu para o Kashima Antlers por 3 a 2 na Copa Suruga e volta ao Brasil sem título

Oito jogos, uma vitória, um empate e seis derrotas. São estes os números de Paulo Autuori à frente do São Paulo em sua atual passagem pelo time. E é ostentando o pior início de um treinador em sua história que o clube volta à sua dura realidade após duas semanas na Europa e Ásia: a briga contra o rebaixamento no Brasileirão.

Confira a classificação completa do Brasileirão 2013

Nunca antes um técnico havia registrado uma campanha tão ruim no começo de seu trabalho na equipe do Morumbi. O aproveitamento de 16,6% é inédito para treinadores que fizeram pelo menos oito jogos à frente do time. A consequência, além das derrotas internacionais para Bayern de Munique, Milan e Kashima Antlers, é ocupar a zona da degola no Nacional.

As piores marcas de treinadores até então eram de Vail Mota e Mário Sérgio, que respectivamente em 1972 e 1998, conseguiram apenas 33,3% em dez partidas. Depois, um pouco melhor, aparecem Remo Januzzi, com 35,7% em 1960, e Del Debbio, com 38,1% entre 1936 e 1937.

Comparado com os que dirigiram o São Paulo neste século, a atual passagem de Autuori perde feio dos outros ex-comandantes. Cuca, que assumiu o clube no início de 2004, e Emerson Leão, em 2005, venceram sete vezes e empataram uma em seus oito primeiros compromissos. A terceira melhor campanha, curiosamente, é do próprio Autuori e reflete exatamente o oposto da situação de 2013: seis triunfos, um empate e uma derrota.

Os técnicos que mais se aproximaram do baixo rendimento desta temporada foram Roberto Rojas e Leão, desta vez em 2011. Ambos, porém, conquistaram 41,6% de seus pontos, bem acima da marca atual.

INÍCIO DOS TÉCNICOS DO SÃO PAULO NESTE SÉCULO
Vadão (2001) 4 vitórias, 2 empates e 2 derrotas
Nelsinho Baptista (2001 e 2002) 6 vitórias, 1 empate e 1 derrota
Oswaldo de Oliveira (2002 e 2003) 4 vitórias, 3 empates e 1 derrota
Roberto Rojas (2003) 2 vitórias, 4 empates e 2 derrotas
Cuca (2004) 7 vitórias e 1 empate
Emerson Leão (2005) 7 vitórias e 1 empate
Paulo Autuori (2005) 6 vitórias, 1 empate e 1 derrota
Muricy Ramalho (2006 a 2009) 5 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
Ricardo Gomes (2009 e 2010) 4 vitórias, 2 empates e 2 derrotas
Sérgio Baresi (2010) 3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas
Paulo Cesar Carpegiani (2010 e 2011) 5 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
Adilson Batista (2011) 3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas
Emerson Leão (2011 e 2012) 3 vitórias, 1 empate e 4 derrotas
Ney Franco (2012 e 2013) 4 vitórias, 1 empate e 3 derrotas
Paulo Autuori (2013) 1 vitória, 1 empate e 6 derrotas


Problemas na defesa

Quando voltou ao São Paulo no mês passado, Autuori afirmou que sua prioridade era arrumar o sistema defensivo da equipe. No entanto, depois de 12 gols sofridos em oito jogos, não dá para dizer que a questão esteja perto de ser solucionada.

Se na semana passada conseguiu segurar o ímpeto do Bayern de Munique e caiu somente por 2 a 0 e venceu o Benfica pelo mesmo placar – muito graças às boas atuações de Rogério Ceni –, foram com falhas da zaga em pelo menos dois lances capitais que o time do Morumbi perdeu para o Kashima Antlers por 3 a 2 na Copa Suruga.

A delegação são-paulina chega ao Brasil nesta sexta-feira e, sem tempo para treinar, já entrará em campo no próximo domingo. O adversário será a Portuguesa, também na zona do rebaixamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.