Tamanho do texto

Meia chileno foi poupado do duelo contra o São Caetano, mas retorna ao time paulista diante do Paraná

Valdivia teve grande atuação diante do Icasa
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Valdivia teve grande atuação diante do Icasa

O Palmeiras venceu o São Caetano , mas, como já havia ocorrido na última vez em que Valdivia não foi titular, o time teve dificuldades para superar a marcação adversária. Neste sábado, contudo, a expectativa é de mais criatividade. Gilson Kleina já confirmou o chileno no Pacaembu, diante do Paraná, seguindo o planejamento especial do meia.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"No sábado, ele joga", antecipou o técnico, que montou um cronograma particular para o camisa 10 durante os 114 dias em que ele esteve afastado por lesão muscular. Para evitar que se machuque tanto, o jogador mais caro do elenco raramente atuará duas vezes por semana, exatamente para ser decisivo como em suas seis partidas seguidas antes de ser poupado nessa terça-feira.

Veja a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

O técnico admite que foi mais difícil atuar no ABC sem o Mago. "A ausência do Valdivia é nítida e notória. É hoje um dos grandes meias do futebol brasileiro porque faz o que poucos fazem: cria, articula, enfia as bolas, faz gol e é muito participativo. São muitos fatores positivos, claro que sentimos sua falta. Sem um jogador desses, a forma de jogar muda. O Valdivia está saindo mesmo das marcações justas."

Desde que voltou a ser utilizado, o chileno teve participação direta em quase todos os gols da equipe. A expectativa de Kleina é que ele se torne ainda mais frequente nas próximas semanas. "Em mais duas ou três rodadas, já poderemos ter um ritmo melhor dele em sequência", indicou.O técnico, porém, parece ter aprendido a lidar com o astro. Após vê-lo ter sua última lesão depois de cinco jogos seguidos, promete não ‘atropelar’ mais o cronograma dele. "Estamos monitorando o Valdivia e seguindo o planejamento à risca. É importante tê-lo no final de semana do que dar mais sequência e ter uma lesão grave, o que não queremos."

E o elenco entende as condições especiais ao colega que mais custa ao clube. Leandro já tinha falado que todos compreendem a necessidade de abrir mão de Valdivia de vez em quando para tê-lo inteiro e decisivo em mais oportunidades. Da mesma forma, Kleina garante que também há paciência com quem substitui o Mago - normalmente, o recém-contratado Mendieta.

"Não quero comparar jogador nenhum, mas, quando entra alguém no lugar do Valdivia, é outra característica. São jogadores se adaptando a uma filosofia de trabalho e de jogo. A Série B é de muito contato e correria, tudo isso tem que ser ressaltado para os jogadores que estão entrando. Mas o mais importante é que o elenco está assimilando e tendo consciência disso", celebrou o técnico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.