Tamanho do texto

Time de Gilson Kleina vem de ótima sequência, mas não terá seu principal jogador no duelo no ABC

Com cinco vitórias e um empate nos seis jogos seguintes à pausa para a Copa das Confederações, o Palmeiras alcançou a liderança da Série B do Brasileiro com atuações decisivas de Valdivia. Às 19h30 (de Brasília) desta terça-feira, o time terá um teste de sua força sem o meia, poupado para evitar lesões, visitando um São Caetano que acaba de entrar na zona de rebaixamento.

Confira a classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

Os colegas já se dizem preparados para atuar mais uma vez com o desfalque do camisa 10, que atuou em seis partidas seguidas após 114 dias vetado por dores musculares e segue cronograma especial com aval da diretoria para não se machucar tanto. Por isso, nem se concentrou com os outros jogadores, que concordam com a medida.

Destaque nos últimos jogos, Valdivia será poupado para evitar lesões
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Destaque nos últimos jogos, Valdivia será poupado para evitar lesões

"Ele tem um problema sério de lesões. Infelizmente, foram muitas seguidas e ele precisa de um tratamento diferente para que não venham novas. Todos estão de acordo. Quando ele joga, é sempre o diferente da equipe, decide jogos e todos têm a ganhar. Ninguém quer perdê-lo por lesão. É de muita importância este cuidado especial com ele", elogiou Leandro.

Como já havia ocorrido contra o Icasa, quando o Mago ficou no banco e participou de três gols em pouco mais de meia hora em campo, Mendieta será o substituto de Valdivia. E ainda há dúvida sobre quem ocupará a vaga de Charles, suspenso porque foi expulso na vitória sobre o Bragantino, na sexta-feira.

Gilson Kleina pode escolher uma formação mais cautelosa, escalando Eguren e mantendo três volantes, ou optar por Ananias, opção após Vinicius machucar o tornozelo direito e que permitiria um 4-3-3 mais ofensivo. De qualquer maneira, a confiança do time é grande. "Vem dando certo. Os 11 estão correndo, todos estão se emprenhando, se dedicando lá dentro. Independentemente da formação, não podem ser diferentes os resultados", falou Leandro.A seu favor, mesmo como visitante, o Palmeiras sabe que terá mais torcida no estádio Anacleto Campanella. "Nós nos sentiremos um pouco em casa, um pouco tranquilos, relaxados para jogar, com o apoio da torcida que é muito importante para nós e ajuda bastante. Só temos a ganhar com a maioria da torcida", comemorou Leandro, ciente, também, das cobranças.

"Para a torcida, temos a obrigação do titulo. Mas, mesmo com toda a grandeza do Palmeiras, é difícil. São 11 contra 11 e teremos que lutar. Não podemos entrar relaxados, achando que pode sair o gol a qualquer momento porque podem acontecer tragédias perdendo três pontos de um jogo que poderia ser fácil", ensinou.

E enfrentar o São Caetano é, teoricamente, uma tarefa mais tranquila. O São Caetano caiu para a zona de rebaixamento no sábado sofrendo uma derrota por 3 a 2 para o Icasa, no Ceará, após ter feito 2 a 0 com dez minutos de jogo e ter ouvido até a torcida adversária gritar "olé" em sua troca de passes.

Nesta terça-feira, o técnico Marcelo Veiga não tem desfalques por suspensão e não deve contar de novo com o volante Leandro Carvalho, machucado. E dificilmente mudará a base da escalação que perdeu no Ceará, podendo, somente, apostar no centroavante Jael como novidade na frente.

Mas o Palmeiras se mantém alheio ao desespero do rival. A ordem é respeitar sem vacilar para manter a caminhada tranquila rumo à volta para a primeira divisão nacional. "Todo adversário na Série B vai ser difícil, independentemente de quem for. Temos que encarar o jogo como uma final e buscar os três pontos para continuar na liderança", indicou Leandro.

FICHA TÉCNICA -  SÃO CAETANO X PALMEIRAS

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Data: 6 de agosto de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

SÃO CAETANO: Rafael Santos; Samuel Santos, Douglas Grolli, Fred e Diego; Moradei, Pirão, Wagner Carioca e Danilo Bueno; Geovane e Giancarlo (Jael)
Técnico: Marcelo Veiga

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Eguren (Ananias), Márcio Araújo, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.