Tamanho do texto

Diretoria está pressionada depois da goleada sofrida para o Barcelona e Nei Pandolfo vem sendo cobrado

Nei Pandolfo, gerente de futebol do Santos
Samir Carvalho
Nei Pandolfo, gerente de futebol do Santos

Pressionada pela goleada sofrida para o Barcelona na última sexta-feira, a diretoria do Santos cobrou uma nova postura da comissão técnica da equipe, bem como dos atletas mais experientes do elenco, e também pode promover outras mudanças. A saída do gerente de futebol santista, Nei Pandolfo, pode ser uma delas.

Confira a tabela e a classificação do Brasileiro

"Não vou me referir exatamente a ele (Pandolfo), que é um profissional sério. Vamos tomar algumas atitudes sobre alguns de nossos profissionais, e à medida que essas atitudes forem tomadas, vocês (jornalistas) serão informados e ficarão sabendo", disse o vice-presidente Odílio Rodrigues, mandatário em exercício até a próxima quinta.

O dirigente foi alvo de duras críticas de torcedores que acompanharam o time alvinegro no amistoso com o Barça. Após a elástica derrota para os catalães, Nei Pandolfo não parou para conversar com alguns torcedores, fato que irritou o grupo e outros torcedores, que o acusam de não dar respaldo aos jovens da equipe.

Como o gerente de futebol já não conta com total respaldo da direção do Santos há algum tempo, cresceu a possibilidade de a sua demissão - especulada em outras oportunidades - ser definida nos próximos dias.

Outro que também pode perder o seu cargo no clube é André Zanotta, que tem ocupado a vaga que era do superintendente de esportes Felipe Faro, demitido recentemente pelo Peixe. O fato de ter sido uma indicação de Faro tem gerado pressão sobre Zanotta, que também pode não resistir às cobranças após a goleada para o Barcelona.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.