Tamanho do texto

"A referência que temos do Santos é a da retomada no Brasileiro", disse o técnico corintiano

Tite no treino do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite no treino do Corinthians

Na quarta-feira, o Corinthians será o primeiro adversário do Santos após a vitória por 8 a 0 do Barcelona. Mas "muito pouco" do que ocorreu na Espanha, na sexta-feira, será usado por Tite. O técnico considera ingenuidade qualquer análise do rival com base no vexame na Catalunha.

Sem Emerson e Pato, Corinthians deve repetir time no clássico contra o Santos

"A referência que temos do Santos é a da retomada no Brasileiro. Sei do potencial da equipe deles, não sou ingênuo. Eles enfrentaram um time montado há uma porrada de tempo, que joga de olhos fechados", indicou o treinador, mais preocupado com sua equipe do que com a situação do oponente no clássico.

"Fico pilhado olhando o meu jogo, preocupado em recuperar o time e em fazer um bom trabalho. A derrota do Santos não diz absolutamente nada ou diz muito pouco. Houve circunstâncias para aquilo acontecer", falou, sem se estender sobre o assunto. "Estou preocupado conosco."

E as preocupações nem são tão grandes. O time agradou ao seu comandante na vitória por 2 a 0 sobre o Criciúma, nesse domingo. "O resultado foi muito mais por causa do Corinthians e menos pelo Criciúma", avaliou, enaltecendo o rival em Santa Catarina para valorizar seu triunfo.

"Não tivemos facilidade contra o Criciúma. Talvez tenhamos adotado um comportamento diferente em relação ao daquele de outras vezes aqui. Se você joga acuado nesse estádio, deixando a torcida botar intensidade no time deles, fica muito perto da derrota", ensinou o técnico, que na quarta-feira terá a Vila Belmiro, conhecida como alçapão, como palco do clássico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.