Tamanho do texto

Os três pontos conquistados neste domingo fizeram o Flamengo dar um salto na classificação. Agora quase no meio da tabela, com 13 pontos

Mal tecnicamente, mas bem taticamente. Isto resumiu o time do Flamengo na tarde deste domingo, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Lá, a equipe venceu o desfalcado Atlético-MG , por 3 a 0, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, e deixou a zona de rebaixamento.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Campeonato Brasileiro

No primeiro tempo, o Flamengo não brilhou tecnicamente, mas sim taticamente. Bem postado pelo técnico Mano Menezes, o time soube explorar os erros da defesa adversária e abriu o placar logo aos sete minutos, com Nixon, que recebeu passe de Marcelo Moreno e só empurrou a bola.

Jogadores do Flamengo comemoram um dos gols da vitória sobre o Atlético-MG
Adalberto Marques/Agif/Gazeta Press
Jogadores do Flamengo comemoram um dos gols da vitória sobre o Atlético-MG

Logo depois, o atacante boliviano sentiu lesão na coxa e deixou o campo mancando. Substituído por Rafinha, que também foi bem, ele foi flagrado pelas câmeras de televisão no banco de reservas e chorando. Moreno deverá ser avaliado pelo departamento médico do clube nesta segunda-feira.

Atrás no marcador, o Atlético-MG resolveu reforçar os seus contra-ataques, baseados nos rápidos Luan e Diego Tardelli. No entanto, os dois sofreram com a marcação do oponente e passaram em branco. Alecsandro foi o único que assustou os rubro-negros, mas em posição de impedimento.

Aos 13, foi a vez dos flamenguistas contra-atacarem. Após triangulação na entrada da área alvinegra, Elias, livre, arriscou da intermediária, mandando a bola para o canto direito de Victor, que caiu e não conseguiu chegar a tempo. O segundo tento mudou totalmente o panorama do jogo.

Os comandados do treinador Cuca passaram a dominar a posse de bola, mas continuaram sem poder de finalização. Já o Fla, agora apostando na velocidade, foi muito perigoso e quase ampliou o marcador novamente, mas Nixon e Elias desperdiçaram as chances e foram ao intervalo lamentando.

Veja fotos da rodada do Campeonato Brasileiro:


Na etapa complementar, o Galo voltou mais ligado, continuando a ter a dupla formada por Tardelli e Luan como destaque. Mas os cariocas continuaram muito bem postados defensivamente, fazendo faltas no meio-de-campo que paravam a jogada adversária a todo o momento.

Em um tiro livre direto, Tardelli arriscou e obrigou Felipe a espalmar para evitar o primeiro gol visitante. Pouco depois, o jogador voltou a assustar os mandantes em chute sem ângulo: a bola passou tirando tinta da trave e fazendo Mano Menezes pular à beira de campo.

Mas, com as entradas de Neto Berola e Élder Santana nos lugares de Luan e Rosinei, o Atlético-MG perdeu técnica. Mesmo assim, Alecsandro teve ótimas oportunidades de diminuir, aos 26, mas viu Felipe e a defesa do Fla fazerem milagre e impedirem o seu gol em Brasília.

Foi então que Paulinho, antes cogitado a começar como titular, substituiu Gabriel e decidiu o duelo. Após quatro minutos em campo, ele, em posição duvidosa, recebeu passe em profundidade e saiu na cara de Victor, que foi driblado e viu o adversário balançar a sua rede com tranquilidade.

Os três pontos conquistados neste domingo fizeram o Flamengo dar um salto na classificação. Agora quase no meio da tabela, com 13 pontos, o time voltará ao Mané Garrincha nesta quarta, às 21 horas (de Brasília), contra a Portuguesa, penúltima colocada da Série A.

Já o Galo, ainda de ressaca pelo título inédito da Libertadores, amargou a queda para a zona de degola, já que estacionou nos dez tentos. Cuca e seus homens usarão o Independência para tentar desbancar o bom momento do Botafogo, também na quarta, mas às 21h50.


FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 4 de agosto de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

Gols: Flamengo: Nixon, aos sete minutos do primeiro tempo, Elias, aos 13, e Paulinho, aos 30 do segundo.
Cartão amarelo: Atlético-MG: Alecsandro

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Cáceres, Luiz Antônio, Elias e Gabriel (Paulinho); Nixon (Samir) e Marcelo Moreno (Rafinha)
Técnico: Mano Menezes

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Josué, Rosinei (Élder Santana) e Tardelli; Luan (Neto Berola) e Alecsandro
Técnico: Cuca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.