Tamanho do texto

Ministério Público chegou a emitir parecer clamando pela libertação dos torcedores devido à ausência de provas sobre a participação na morte de Kevin Beltrán

Corintianos presos em Oruro pela morte de Kevin Beltrán
Daniel Rodrigo/Reuters
Corintianos presos em Oruro pela morte de Kevin Beltrán

Cerca de seis meses depois do falecimento do garoto Kevin Beltrán Espada ao ser atingido por um sinalizador, os últimos cinco torcedores do Corinthians presos na Bolívia estão perto de deixar a prisão. Isso porque a justiça boliviana decidiu pela libertação dos corintianos nesta sexta-feira.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

De acordo com comunicado emitido pelo ministério da Justiça do Brasil, os torcedores que foram acusados de participar do assassinato de Kevin devem retornar ao país neste final de semana ao lado do defensor público federal João Chaves.

Na última semana, o ministério Público chegou a emitir parecer clamando pela libertação dos corintianos devido à ausência de provas sobre a participação no crime. A família de Kevin e o San Jose, time de Oruro que o Corinthians enfrentava na ocasião, entraram com recursos, mas que foram rejeitados pela justiça boliviana.

No mês de junho, outros sete torcedores já haviam conquistado a liberdade, mas as conquistas na justiça para livrar os corintianos não deixaram o presidente do clube, Mário Gobbi, satisfeito. O mandatário declarou em evento na última quinta-feira que as acusações sem provas causaram "um dano irreparável".

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.