Tamanho do texto

O treinador cruzmaltino também colocou o cansaço como essencial para que o rendimento da equipe no segundo tempo contra o Goiás caísse tanto

Desde que iniciou sua terceira passagem por São Januário, Juninho Pernambucano trouxe duas vitórias consecutivas para o Vasco da Gama. Mas na primeira vez em que desfalcou a equipe, o Reizinho da Colina viu os companheiros apenas empatarem em 1 a 1 com o Goiás. E para Dorival Júnior, a ausência do camisa 8 foi determinante para o tropeço.

Walter busca empate do Goiás e mantém jejum do Vasco como visitante

"Sentimos muito a falta do Juninho, que cadencia, dá padrão e ao mesmo tempo proporciona jogadas de velocidade pela visão de jogo. Daqui a pouco encontraremos um encaixe para produzir mais", lamentou o sucessor de Paulo Autuori na Colina após a igualdade conquistada no Serra Dourada, em Goiânia.

Lance da partida entre Goiás e Vasco
Carlos Costa/Futura Press
Lance da partida entre Goiás e Vasco

Apesar da admitir a queda de produção sem o camisa 8, o treinador elogiou o desempenho do time no início da partida: "Predominamos nos 30 minutos iniciais com troca de bola, passes em profundidade e jogadas agudas. Isso deu confiança sem o Juninho, mas depois o Goiás adiantou a marcação e tivemos dificuldades. A equipe evoluiu mesmo sem um jogador importante".

O treinador cruzmaltino também colocou o cansaço como essencial para que o rendimento da equipe no segundo tempo caísse tanto. Segundo Dorival, os vascaínos não poderiam ter deixado o Esmeraldino com domínio na posse de bola, exigindo maior esforço físico na marcação.

"Corremos muito atrás deles, o que gerou um desgaste excessivo. O empate ficou de bom tamanho. Nós perdemos a posse de bola e sem ela você corre muito mais. O Goiás proporcionou o contra-ataque, mas nós não conseguimos definir as jogadas e isso tudo teve um peso. No geral fizemos uma boa partida", destacou o comandante.

Sem Juninho Pernambucano, coube a Pedro Ken organizar as jogadas do Vasco, que saiu na frente aos 15 minutos justamente com o camisa 10 no controle das ações. O jogador revelado pelo Coritiba mostrou visão de jogo para abrir em Yotun na esquerda e se projetou na área para receber o cruzamento preciso do peruano e estufar as redes goianas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.