Tamanho do texto

"Não posso ficar calmo quando não faço gol. Vou seguir trabalhando e, a qualquer momento, vai chegar", disse o atacante do Corinthians

Guerrero finaliza para o gol no jogo contra o Grêmio
Marcos Bezerra/Futura Press
Guerrero finaliza para o gol no jogo contra o Grêmio

Paolo Guerrero fez, contra o Grêmio, mais uma partida em que jogou muito bem e não balançou a rede. O centroavante executou eficientemente seu papel como pivô, participou do gol que abriu a vitória por 2 a 0 do Corinthians e perdeu uma boa chance de fazer a Fiel explodir no Pacaembu.

"Um pouquinho por causa dessa ansiedade pelo gol, ele fez tudo certo, mas, na hora em que fintou o zagueiro e podia conduzir a bola, já quis finalizar. Eu conversei com ele. Em momentos assim, é importante continuar concentrado e trabalhando", afirmou o técnico Tite.

Guerrero ainda é o artilheiro do Timão na temporada, com 13 gols. No entanto, nos últimos 14 jogos, ele marcou só uma vez. A frustração ficou evidente no triunfo sobre o Grêmio, motivo pelo qual Tite resolveu pedir tranquilidade ao herói do último Mundial de Clubes.

Perto do adeus ao Corinthians, Chicão adapta discurso de Marcelinho

"Não posso ficar calmo quando não faço gol. Vou seguir trabalhando e, a qualquer momento, vai chegar. Eu quero fazer gols em todos os jogos porque a torcida vai ficar tranquila e o Corinthians vai ganhar", afirmou o centroavante peruano, que saiu bastante aplaudido mesmo sem marcar na quarta.

"Sou grato à torcida porque eles reconhecem o meu trabalho. Tenho que dar a vida a cada jogo, o torcedor gosta de ver atleta que se entrega em campo e joga para o time. Foi bom porque o Corinthians ganhou. O importante é que o time ganhe", disse Guerrero, sem disfarçar o semblante contrariado. "Quero fazer o gol, mas tenho que ficar com calma."

Assista à coletiva de Tite :


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.