Tamanho do texto

Diante do rival São Paulo, ele pode se tornar também o treinador mais vitorioso da história do Corinthians

Tite completa 1.001 dias de trabalho pelo Corinthians nesta quarta-feira
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Tite completa 1.001 dias de trabalho pelo Corinthians nesta quarta-feira

No cargo desde 2010, e completando 1.001 dias de trabalho pelo Corinthians nesta quarta-feira, quando enfrenta o rival São Paulo pela decisão da Recopa Sul-Americana, às 21h50 (de Brasília), no Pacaembu, Tite não conseguiu seu objetivo principal nesta temporada: o bicampeonato da Copa Libertadores - foi eliminado nas oitavas de final pelo Boca Juniors. Não significa, no entanto, que o ano está perdido para o treinador.

Corinthians ou São Paulo: quem vence a Recopa? Comente

Levantar o troféu da Recopa significa para Tite igualar os melhores anos de sua carreira em termos de conquistas: seria a segunda, já que no primeiro semestre faturou o Paulistão. Assim repetiria 2001 (Gaúcho e Copa do Brasil pelo Grêmio), 2009 (Gaúcho e Copa Suruga pelo Internacional) e 2012 (Libertadores e Mundial pelo Corinthians).

Tite também pode se isolar como o técnico que mais taças levantou pelo Corinthians, com cinco, uma a mais do que Osvaldo Brandão, a quem se igualou após vencer o Paulistão deste ano.

Por ter vencido o jogo de ida por 2 a 1, no Morumbi, e precisar de um empate nesta quarta na Recopa, o técnico leva vantagem sobre o comandante rival, Paulo Autuori, que faz apenas sua segunda partida pelo São Paulo (estreou com derrota para o Vitória, 3 a 2, pelo Brasileirão).

Leia mais : Recopa coloca desempenho de Autuori em decisões à prova no Pacaembu

Mesmo que fracasse nesta decisão, Tite ainda mantém as chances de festejar sua temporada mais frutífera, já que o Corinthians ainda disputa o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil no segundo semestre. Vencer a Recopa apenas facilitaria esse recorde.

Apesar do triunfo no primeiro jogo da decisão, Tite foi cauteloso ao comentar a vantagem - polemizar com rivais não faz parte do perfil do treinador. Ele, porém, enfatizou que o objetivo do Corinthians é resolver o jogo a seu favor no tempo regulamentar para não repetir a angústia da semifinal do Campeonato Paulista deste ano, disputada entre as duas equipes e vencida pelos alvinegros nos pênaltis. "O jogo contra o São Paulo, que aconteceu entre os dois com o Boca (pela Libertadores), foi o mais difícil. Eles têm a mesma equipe. Às vezes as pessoas não se lembram, mas eu me lembro. É claro que não queremos levar para as penalidades, mas temos de treinar", analisou o técnico, em entrevista coletiva na véspera do duelo.

Leia mais : Após vaias a Pato, Tite manda recado à torcida pedindo apoio na final da Recopa

Para chegar ao segundo título no ano e ajudar Tite neste recorde pessoal, o Corinthians vai a campo com a mesma escalação que venceu o São Paulo no jogo de ida da final da Recopa. O meia Danilo e o atacante Emerson Sheik estão recuperados de lesões e treinaram entre os titulares na tarde desta terça-feira, no CT Joaquim Grava. Os 11 que começam a decisão são: Cássio, Edenilson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Romarinho e Danilo; Emerson e Guerrero.