Tamanho do texto

Zagueiro do Atlético-MG atuou contra o Corinthians e deverá estar presente no primeiro jogo da final da Libertadores, quarta-feira que vem

Réver, zagueiro do Atlético-MG
Flickr/Atltético-MG
Réver, zagueiro do Atlético-MG

Fora das semis da Libertadores por conta de uma expulsão nas quartas de final, o zagueiro Réver teve que assistir aos dois confrontos decisivos do Atlético-MG contra o Newell’s Old Boys nas arquibancadas. Desta forma, o defensor ficou sem ritmo de jogo e por isso foi escalado no mistão que encarou o Corinthians neste domingo, no Estádio do Pacaembu.

Time misto do Atlético-MG derruba o Corinthians no Pacaembu

Além de Réver, Victor e Bernard foram selecionados para a partida, mas o time ‘quase reserva’ do Galo foi muito bem. Sem se importar com a pressão do atual campeão mundial, o Atlético-MG garantiu a vitória por 1 a 0 , mantendo o bom desempenho no Campeonato Brasileiro mesmo sem ser esta a prioridade da equipe na temporada.

Torcida do Olimpia esgota ingressos para decisão com o Atlético-MG

Apesar do bom resultado, um fato incomodou a comissão técnica do time mineiro. No intervalo da partida, Réver foi substituído. Ele sentiu dores, mas acalmou a torcida. O zagueiro disse que sua saída foi uma ação preventiva para que ele esteja pronto para encarar o Olímpida, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, no jogo de ida da final da Libertadores. 

"Eu ainda estava com um incômodo na perna. O treinador já estava ciente, nós conversamos, para que eu pudesse pegar um pouco de ritmo. A partir do momento que ficou um incomodo mais forte, foi melhor poupar para estar 100% na quarta-feira", esclareceu o zagueiro da seleção brasileira, que tem a missão de comandar o sistema defensivo do Galo em Assunção para garantir um bom resultado na decisão.