Tamanho do texto

"O Gilson Kleina mostrou para mim que gostaria de me acompanhar e me ver concluindo aqui o trabalho que fiz no Penapolense. Se decidiram isso, é porque terei oportunidade", disse

Gilson Kleina convenceu Luis Felipe a ficar no Palmeiras
Fernando Dantas/Gazeta Press
Gilson Kleina convenceu Luis Felipe a ficar no Palmeiras

Após fazer parte do Penapolense que surpreendeu chegando às quartas de final do Campeonato Paulista, Luis Felipe voltou ao Palmeiras , com quem tem contrato até o fim do ano que vem, pensando em ser emprestado de novo. Mas Gilson Kleina o convenceu a ficar mostrando que teria chance. E os treinos têm alterado a convicção do lateral direito.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"O Gilson Kleina mostrou para mim que gostaria de me acompanhar e me ver concluindo aqui o trabalho que fiz no Penapolense. Se decidiram isso, é porque terei oportunidade, e podem surgir as oportunidades que não tive no passado", comentou o jogador, formado nas categorias de base do clube, mas que foi repassado para quatro times diferentes nos dois últimos anos.

"Fui emprestado para pegar experiência e foi bom para mim. Quando voltei após jogar pelo Penapolense, vim com o pensamento de ser emprestado de novo, até porque o elenco já estava grande. Mas o Omar (Feitosa, gerente de futebol) falou para eu me reapresentar porque a comissão técnica queria ficar comigo e me aproveitar", contou o atleta de 22 anos.

E as chances têm aparecido nos treinos. Desde quando retomou as atividades em meio à pausa na Série B do Brasileiro, o Verdão enfrentou e venceu na Academia de Futebol o São Bernardo, a Portuguesa e o Independente de Limeira, sempre com Luis Felipe como titular - ele chegou até a ser escalado pela esquerda.

"Já tive oportunidades nos jogos-treinos. O Ayrton ficou doente e, com isso, estou jogando. Achei bom. Fazendo o trabalho como a comissão manda, só tenho a crescer", disse o lateral, que garante não se incomodar com a possibilidade da contratação de Luis Ricardo, da Portuguesa, para aumentar a concorrência em uma posição que já conta com Ayrton, Weldinho e Wendel como opções.

De qualquer forma, a realidade já é bem melhor do que em 2010, quando Luis Felipe estreou como profissional em um clássico e praticamente não atuou na sequência. "Tive uma pequena passagem pelo profissional do Palmeiras até agora. Estreei contra o Corinthians, mas o Felipão era o treinador e depois tive poucas oportunidades", lembrou.

Agora, o clima é diferente na visão de Luis Felipe. "Tive uma volta muito boa. Passei por times em que peguei experiência com outros jogadores e, sempre que voltei, fui muito bem recebido no Palmeiras. Só tenho a agradecer a todos", declarou.