Tamanho do texto

Clube praiano já demonstrou interesse em repatriar o atacante Robinho, do Milan (Itália), só que os valores envolvidos deixaram os dirigentes pessimistas

Ex-corintiano Bruno César defendeu o Benfina antes de seguir para o mundo árabe
AP
Ex-corintiano Bruno César defendeu o Benfina antes de seguir para o mundo árabe

Sem ter conseguido contratar nenhum novo jogador para a sequência do Campeonato Brasileiro, com a paralisação da Série A para a disputa da Copa das Confederações, o Santos segue em busca de atletas que possam reforçar o elenco. Com isso, algumas opções também acabam sendo oferecidas ao clube. O meia Bruno César, por exemplo, ex-Corinthians e que está no Al Ahli (Arábia Saudita), é um destes jogadores.

LEIA: Em reformulação, Santos vê mudanças necessárias e nega “racha”

O meio-campista, que também defendeu o Benfica (Portugal), quer voltar ao futebol brasileiro e, por isso, o seu nome foi apresentado por intermediários, para a análise da cúpula santista. Mas os alvinegros não parecem dispostos a entrar em negociações por Bruno César e priorizam outras situações.

O clube praiano já demonstrou interesse em repatriar o atacante Robinho, do Milan (Itália), só que os valores envolvidos deixaram os dirigentes pessimistas. Os rossoneros não abrem mão de receber 10 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões) pela saída do atleta. Além disso, o jogador gostaria de ganhar um salário de cerca de R$ 1,3 milhão na Vila Belmiro. As cifras envolvidas são consideradas elevadas pelo Santos.

Com Claudinei Oliveira mantido como técnico, ao menos por enquanto, o Peixe sabe que precisa ter mais alternativas para a equipe, visando à retomada do Brasileirão. Os santistas sabem que é importante a presença de nomes de peso dentro do elenco, principalmente por conta dos talentos oriundos das categorias de base, que têm sido lançados nos últimos tempos no time principal.