Tamanho do texto

"É um sonho ganhar um campeonato com times tão fortes", diz o jogador, que voltará a disputar o Brasileirão neste domingo (26) pelo São Paulo, após 12 anos de espera

Lúcio deverá estar em campo neste domingo (26), no jogo contra a Ponte Preta, pelo Brasileirão
Gazeta Press
Lúcio deverá estar em campo neste domingo (26), no jogo contra a Ponte Preta, pelo Brasileirão

Títulos da Liga dos Campeões da Europa, do Mundial de Clubes da Fifa e da Copa do Mundo aparecem no currículo do zagueiro Lúcio. No entanto, o jogador ainda não tem um do Brasileirão, competição que voltará a disputar neste domingo pelo São Paulo, após 12 anos de espera.

"Será uma experiência nova. É um sonho ganhar um campeonato com times tão fortes. Todos os jogos serão difíceis, mas o espírito da nossa equipe é vencer tudo desde as primeiras rodadas. O Brasileirão é longo e cada jogo tem que ser encarado como uma decisão", analisou o são-paulino.

De acordo com Lúcio, a nova estrutura do futebol nacional é apenas mais um atrativo para os atletas. "Vou encontrar estádios novos; Teremos a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas nos próximos anos e isso melhorou a estrutura do futebol no Brasil", explicou.

Apostando no Morumbi, "referência nacional", como um diferencial tricolor, Lúcio também projetou reencontros com seus ex-colegas de Seleção Brasileira. Juan, do Inter, os gremistas Dida e Zé Roberto e os atleticanos Gilberto Silva e Ronaldinho são, talvez, os mais marcantes em sua carreira verde-amarela.

Veja também: Último treino do São Paulo antes da estreia no Brasileirão tem visita de Lucas

"Enfrentarei atletas que convivi na Seleção, mas agora cada um vai defender o seu clube. São grandes jogadores, difíceis de marcar, mas não é impossível. Nossa atenção tem que ser redobrada e valorizar cada partida, porque serão pontos importantíssimos em jogo", reiterou.

Caso o técnico Ney Franco não surpreenda neste final de semana, Lúcio deverá estar em campo neste domingo (26), no jogo contra a Ponte Preta, pelo Brasileirão. A última vez que o zagueiro disputou o torneio foi em 2000, quando ainda era do Inter.