Tamanho do texto

Catarinenses foram os únicos a vencerem nesta sexta-feira pela competição: 4 a 1 em Minas

O Boa Esporte estreou com o pé esquerdo na Série B do Brasileiro. O time mineiro recebeu a Chapecoense, nesta sexta-feira, no estádio Melão, e apesar da vontade, a equipe boveta acabou sendo goleada por 4 a 1 para os catarinenses. O Boa teve dificuldades para encontrar espaços na reforçada defesa dos visitantes, e acabou sendo surpreendido dentro dos domínios.

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo atacante Bruno Rangel, que completou cruzamento rasteiro para as redes do time boveta. Na volta do intervalo, o lateral Alan ampliou e o volante Wanderson dilatou ainda mais o placar. Bruno Rangel consolidou a goleada com segundo dele na partida e o quarto dos visitantes. Fernando Karanga ainda descontou para o Boa Esporte.

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o Boa Esporte terá compromisso contra o Bragantino, no interior paulista, partida marcada para a próxima terça-feira, mesmo dia do duelo entre Chapecoense e Oeste, na estreia dos catarinenses em casa.

O jogo
As estreias de Boa Esporte e Chapecoense na Série B do Brasileiro começou com as duas equipes se estudando bastante, e sem que nenhuma delas arriscasse alguma jogada mais ousada ofensivamente. Após este período inicial, os donos da casa passaram a ter uma pouco mais de posse de bola, porém, agredindo pouco o time de Chapecó.

O time catarinense optou por exercer uma marcação atrás da linha da bola, de forma bem compactada, aguardando um erro dos mineiros para encaixar um contra-ataque. A estratégia da Chapecoense surtiu efeito aos 16, quando o volante Augusto finalizou com perigo, assustando o goleiro Jonatas, em bom momento dos visitantes.

O Boa Esporte respondeu na sequência com uma cabeçada de Marabá, que desviou cobrança de falta, mas Nivaldo fez a defesa com segurança. Com dificuldades para chegar tocando a bola, a Coruja do Sul de Minas passou a alçar bolas na área, porém, o aproveitamento neste tipo de jogada não foi dos melhores.

Aproveitando o campo molhado, por conta das chuvas em Varginha, o time boveta também tentou chutes de média e longa distância, mas aí o problema foi a falta de pontaria dos atacantes, que falharam muito no momento de concluir as jogadas. Como o Boa Esporte não conseguiu marcar, a Chapecoense se aventurou no ataque, aos 32, chegou ao gol com Bruno Rangel, que completou cruzamento rasteiro para abrir o placar no estádio Melão.

Na volta para o segundo tempo, a Chapecoense mostrou um futebol de melhor qualidade, e logo no primeiro minuto ampliou o marcador com o lateral Alan em um chute rasteiro da entrada da área. Perdido em campo, o Boa Esporte não conseguiu reagir e ainda sofreu o terceiro gol com o volante Wanderson, que desviou cobrança de escanteio dando tranquilidade para os catarinenses.

Com a ampla vantagem, o time do técnico Gilmar Dal Pozzo passou a administrar o resultado obtido, mas com inteligência, já que os visitantes diminuíram os espaços do Boa Esporte. Os mineiros foram com tudo para o ataque, mas de forma atabalhoada, e permitiu o contra-ataque, que acabou resultando no quarto gol da Chapecoense.

Aos 23, o atacante Bruno Rangel, que já havia feito o gol inaugural do jogo, voltou a balançar as redes, em um lance que contou com colaboração do goleiro Jonatas. O time de Varginha reagiu aos 27, com Fernando Karanga, que completou cruzamento da esquerda, quase em cima da linha para diminuir o prejuízo.

Com as rédeas totais do jogo, a Chapecoense comandou as ações nos últimos minutos, impedindo que a Coruja ganhasse motivação após o gol de honra. O revés logo na estreia não agradou ao torcedor boveta que vaiou a equipe após o apito final. O goleiro Jonatas foi o principal alvo das críticas.

FICHA TÉCNICA
BOA ESPORTE 1 X 4 CHAPECOENSE

Local: Estádio Melão, em Varginha (MG)
Data: 24 de maio de 2013 (sexta-feira)
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Antônio de Carvalho Schneider (RJ)
Assistentes: João Luiz de Albuquerque (RJ) e Francisco Pereira de Souza (RJ)
Cartões amarelos: (Boa Esporte) Betinho, Helio, Lázaro, Carlos Magno (Chapecoense) Athos, Alan
Gols:
Boa Esporte: Fernando Karanga, aos 27 minutos do segundo tempo
Chapecoense: Bruno Rangel, aos 32 minutos do primeiro tempo; Alan, com um minuto, Wanderson, aos oito e Bruno Rangel, aos 23 minutos do segundo tempo

BOA ESPORTE: Jonatas; Grafitte, Lázaro, Helio e Airton; Mineiro (Carlos Magno), Betinho, Marcelinho Paraíba e Marabá (Rodrigo Souza); Marcelo Macedo e Juba (Fernando Karanga)
Técnico: Nedo Xavier

CHAPECOENSE: Nivaldo; Fabiano, André Paulino (Dão), Rafael Lima e Alan; Wanderson, Augusto (Glaydson), Diego Felipe e Athos (Soares); Fabinho Alves e Bruno Rangel
Técnico: Gilmar Dal Pozzo