Tamanho do texto

Ao conquistar seu 27º título estadual, clube completa um ciclo de vitórias em todas as competições possíveis

Danilo comemora com Paulinho o gol de empate do Corinthians diante do Santos
Djalma Vassão/Gazeta Press
Danilo comemora com Paulinho o gol de empate do Corinthians diante do Santos


Os jogadores de Tite deram mais um passo no debate sobre o melhor Corinthians de todos os tempos. Com o título do Campeonato Paulista obtido na Vila Belmiro , chegou-se a uma conquista que já era ostentada pelos outros "concorrentes", o esquadrão da primeira metade da década de 1950 e o time vencedor do final dos anos 1990.

Deixe seu recado e comente a notícia sobre os outros torcedores

A sequência histórica alvinegra tem o Brasileiro de 2011, a Copa Libertadores e o Mundial de 2012 e o Estadual de 2013. Com um troféu em cada esfera -- estadual, nacional, continental e mundial --, o clube do Parque São Jorge vive certamente um dos momentos mais vitoriosos de sua centenária trajetória.

E, como foi comum nos últimos 102 anos e meio, a fase alegre começou na dor. Tite falhou na tentativa de levar o Timão ao título nas últimas rodadas do Brasileiro de 2010, teve um fracasso retumbante diante do Tolima na pré-Libertadores de 2011 e colecionou nova derrota na final do Paulista de 2011. Mas o gaúcho ficou e o povo sorriu.

Veja também: Corinthians segura vantagem, empata na Vila, e é campeão paulista pela 27ª vez

Com ajuda de homens de confiança como Alessandro e Danilo, defesas de Julio Cesar e Cássio, segurança constante em diferentes duplas de zaga protegidas pelos enormes Ralf e Paulinho e momentos de heroísmo de Emerson e Guerrero, o gaúcho começou a acumular troféus. A lista tem muitos outros nomes -- o técnico certamente incluiria funcionários, dirigentes, mais atletas e até Adriano --, mas o fato é que ele se colocou de maneira indelével e destacada na história da agremiação nascida no Bom Retiro.

Veja imagens da conquista do título do Corinthians


Tite já é o quarto treinador que mais dirigiu o Corinthians, com 228 partidas. Cumprindo seu contrato até o final do ano, deixará para trás Amílcar Barbuy e Rato, ficando atrás apenas do mítico Oswaldo Brandão, que tem 441. Ele já fala em ultrapassar o comandante do título mais importante, o do Paulista de 1977.

Mas o gaúcho cultiva uma imagem de pouca vaidade e gosta de dividir os elogios com seus atletas. Então, vale colocar os feitos do grupo por ele comandado no mesmo patamar de outros marcantes, embora não haja no elenco atual ídolos do nível de Luizinho e Marcelinho, provavelmente os mais amados pela Fiel em quase 103 anos.

Entre 1950 e 1954, o Alvinegro ganhou três Paulistas, três edições do então valorizadíssimo Rio-São Paulo e a Pequena Taça do Mundo, espécie de ancestral do Mundial de Clubes. Entre 1998 e 2000, além do Mundial, levou o Brasileiro duas vezes e o Estadual em uma oportunidade. O grupo atual está no mesmo nível. E não parece disposto a parar.