Tamanho do texto

Atacante interessa a Barcelona e Real Madrid e clube paulista avalia que proposta for bom, ele deve ser negociado

Neymar cumprimenta Cícero, após a marcação do gol do Santos diante do Corinthians, na Vila Belmiro
Mauro Horita /Gazeta Press
Neymar cumprimenta Cícero, após a marcação do gol do Santos diante do Corinthians, na Vila Belmiro

Neymar não conseguiu ser tetracampeão paulista neste domingo e terá uma semana cheia de decisões dentro e fora de campo. Dentro, espera classificar o Santos contra o Joinville na Copa do Brasil. Fora, mais especulações sobre propostas para ser negociado para o futebol europeu. No que depender da diretoria do Santos, a grande chance de lucrar nesta “grande janela” – já que Neymar fica sem contrato em julho de 2014 - deve levar o clube a aceitar umas das milionárias ofertas de Barcelona ou Real Madrid.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“A gente queria que ele ficasse até 2014, deve ficar até 2014, mas essa é uma grande janela que está abrindo e propostas devem ser estudadas se foram interessantes”, disse Odílio Rodrigues, vice-presidente de futebol do Santos. “Se formos convencidos que é um bom negócio, prevalece a lei de mercado. Se a proposta for boa, tem de analisar. Se a proposta contemplar os interesse do Neymar, temos de avaliar”, completou.

E mais: Corinthians segura vantagem, empata na Vila, e é campeão paulista pela 27ª vez

O atacante mais uma vez tentou se esquivar das perguntas sobre futuro. Ele garantiu que a final não foi seu último jogo no ano, que estará em campo contra o Joinville, quarta-feira, na Vila Belmiro, e disse que o que seu pai disser sobre as negociações é o que deve ser levado em conta. Neymar, o pai, tenta segurar o jogador até o fim do contrato para que ele deixe o Santos com lucro total para ele e os investidores de Neymar. O Santos, para não ficar com “mãos abanando”, força uma negociação agora.

Leia ainda: Corintianos comemoram "título que faltava" e Paulinho despista sobre futuro

“Sempre tem conversa. Não é meu último jogo. Estou aqui, não precisam gritar para eu ficar, não, mas repórter fala, bota o que quer sem saber de nada e fico assim mesmo. Meu pai falou, está falado. Se eu falar que saio, ou fico, não acreditam”, disse Neymar.