Tamanho do texto

Santos abriu placar, mas Danilo garantiu o 1 a 1 que deu mais um Estadual ao time do Parque São Jorge

Disputa de bola na final do Paulistão
Djalma Vassão/Gazeta Press
Disputa de bola na final do Paulistão

Depois do fim do sonho do bi da Libertadores , o Corinthians recebeu um prêmio de consolo neste domingo. Contra o Santos na Vila Belmiro, com a vantagem do empate conquistada depois de vitória no Pacaembu, o Corinthians sofreu um gol de Cícero, mas respondeu imediatamente com Danilo e segurou o resultado até o fim. Este foi o 27º título paulista do Corinthians, o maior campeão do torneio.

O que achou da conquista do Corinthians? Comente

O árbitro da decisão, Guilherme Ceretta de Lima, escolhido depois do afastamento e aposentadoria de Rodrigo Braghetto, desagradou os dois times. Os corintianos reclamaram de faltas invertidas e dos cartões amarelos (nenhum santista foi advertido). Os santistas reclamaram de um pênalti no primeiro tempo depois de mão na bola de Paulo André.


O Corinthians não conquistava um título na Vila Belmiro desde 1941, quando levou o título paulista daquele ano contra o Santos. Nos minutos finais do jogo a torcida corintiana adiou o apito final por atirar sinalizadores no gramado.

Leia mais: Provocação com bandeira do Corinthians inicia briga entre santistas e policiais

O jogo

A experiência da partida de ida no Pacaembu, quando o Santos foi apenas um espectador do jogo do Corinthians no primeiro tempo, fez com que Muricy Ramalho escalasse um time muito mais ofensivo.

Num 4-3-3, com Neymar, André e Felipe Anderson na frente, o Santos levou perigo mais vezes e fez o primeiro gol depois de chute preciso de Cícero aos 26, que aproveitou cruzamento de Felipe Anderson em cobrança de falta recebida por Neymar.

E também: Cambistas cobram até R$ 700 por ingressos para Santos x Corinthians

A resposta corintiana foi imediata. No primeiro ataque depois de sofrer o gol santista, Emerson teve chance de marcar, mas Rafael defendeu. No rebote, Danilo mandou para as redes.

A ducha de água fria nas esperanças santistas tornou o jogo mais favorável para o Corinthians. Paulinho, de falta, e Danilo, no lance seguinte, aos 41 minutos, acertaram o travessão de Rafael e colocaram o Corinthians mais perto de ir para os vestiários com a vantagem.

Cícero abriu o placar para o Santos, mas logo o Corinthians empatou
Mauro Horita /Gazeta Press
Cícero abriu o placar para o Santos, mas logo o Corinthians empatou

Um pouco antes, aos 36, os santistas reclamaram de pênalti. Bruno Peres cruzou e Paulo André se jogou para cortar a bola, que tocou seu braço. O árbitro mandou o jogo seguir avaliando que o toque não foi intencional. O zagueiro estava no limite da linha da área, próximo à linha de fundo.

O Corinthians terminou o primeiro tempo com cinco chutes em gol contra dois do Santos. Foram ainda duas tentativas para fora de cada lado. O Santos fez 13 faltas e o Corinthians, 11.

Na volta dos vestiários, sem substituições, o Santos teve as primeiras chances de ampliar. Mas André, com quem a torcida não tinha mais paciência desde o primeiro tempo, perdeu aos seis minutos a chance mais clara que teve no jogo. Miralles entrou em seu lugar aos 13 minutos.

Com a necessidade de marcar um gol para ao menos levar a decisão para os pênaltis, o Santos passou a encher a área corintiana de cruzamentos. Com poucas chances de entrar no campo de ataque com a bola nos pés, não restou outra opção ao time de Muricy Ramalho.

O Corinthians, sem Emerson, substituído por Edenílson aos 15, ficou mais veloz e teve boas chances de ampliar. Uma com o próprio Edenílson, logo que entrou em campo, quando não teve o domínio de bola em frente a Rafael e outra, mais clara ainda, com Romarinho, que sem marcação alguma acertou o pé esquerdo da trave esquerda do goleiro santista.

O Corinthians segurou o jogo até o fim e o Santos não teve mais nenhuma grande chance de evitar o título rival em sua casa. Pato e Douglas ainda entraram em campo, mas nada fizeram. O camisa 7 ainda perdeu chance clara nos acréscimos. Não fez falta. O Corinthians voltou a ser campeão na Vila Belmiro depois de 72 anos.

FICHA TÉCNICA - SANTOS 1 x 1 CORINTHIANS
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 19 de maio de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis

Renda: R$ 877.256,00

Público: 14.740 pagantes

Cartões Amarelos: Fábio Santos, Edenílson, Cássio, Romarinho (COR)

Gols: Cícero, aos 26, e Danilo aos 28 minutos do 1º tempo

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Felipe Anderson; Neymar e André (Miralles)
Técnico: Muricy Ramalho

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Romarinho (Alexandre Pato), Danilo e Emerson (Edenílson); Guerrero (Douglas)
Técnico: Tite