Tamanho do texto

Atual campeão da Libertadores disputa vaga nas quartas de final contra os argentinos nesta quarta-feira e buscam reverter desvantagem do jogo de ida

Paulinho, volante do Corinthians
DJALMA VASSÃO / Gazeta Press
Paulinho, volante do Corinthians

Os jogadores do Corinthians já estão concentrados para a partida de quarta-feira, contra o Boca Juniors, que vale vaga nas quartas de final da Libertadores. Os titulares apenas fizeram um trabalho de recuperação nesta segunda-feira e foram para os seus quartos no CT do Parque Ecológico.

Com a concentração antecipada, o assunto é como derrubar os argentinos no Pacaembu. Donos de uma vantagem de 1 a 0 construída em Buenos Aires, os visitantes certamente tentarão amarrar o jogo em São Paulo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Temos que tomar muito cuidado. Já conhecemos bem a equipe do Boca. Vão tentar segurar o jogo, fazer um pouco de catimba. É até normal segurar um pouco, mas com eles isso existe um pouquinho mais. Depende de nós. Se a gente tiver consciência, nada vai tirar nossa concentração. É ter a cabeça boa, não reclamar muito da arbitragem e focar a partida", disse Paulinho.

De acordo com o volante, existe uma rivalidade com o Boca por causa da decisão da última Libertadores, vencida pelo Corinthians. Não é difícil prever, por exemplo, peitadas e tentativas de intimidação por parte do meio-campista Erviti, sempre em busca de um confronto.

"Vai ser um jogo truncado, mas depende de nós. Sabemos como o Boca se comporta e temos de estar preparados. O negócio é a gente se preocupar com nós mesmos, não temos de nos preocupar com o Boca. Depende do nosso comportamento fazer um grande jogo e dar um grande passo", concluiu Paulinho.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas