Tamanho do texto

Segundo ele, será necessário um trabalho mais bem feito no jogo de volta, marcado para o próximo dia 15, no Pacaembu

O técnico Tite discordou de quem apontou uma superioridade clara do Boca Juniors na Bombonera. Ele viu, sim, problemas no Corinthians, porém usou exemplos da Liga dos Campeões da Europa para assegurar que o confronto das oitavas de final da Copa Libertadores está aberto.

Tite inverte substituição da final do ano passado, mas não tem o mesmo resultado

"Claro que não queríamos ter perdido. Os primeiros 90 minutos terminaram 1 a 0 , mas é plenamente reversível o resultado na nossa casa. Na Liga dos Campeões, os jogos de ida ficaram com situações dilatadas contra Real Madrid e Barcelona, isso retirou a possibilidade de reverter. Aqui, segue a disputa", afirmou o treinador, que enxergou um jogo truncado pelo trabalho das defesas.

"Foi um jogo mais disputado do que jogado. A qualidade técnica das duas equipes pode ser melhor, pode haver um espetáculo melhor. Os sistemas defensivos foram superiores, houve poucas oportunidades. Nessas poucas oportunidades, o Boca foi mais efetivo e fez o gol. Por isso, mereceu", comentou.

Tite minimiza efeito Bombonera, mas pede "envolvimento" no Pacaembu

Foi a armação das jogadas alvinegras que deixou Tite insatisfeito. Segundo ele, será necessário um trabalho mais bem feito no jogo de volta, marcado para o próximo dia 15, no Pacaembu. O atual campeão precisa vencer por dois gols de diferença ou fazer 1 a 0 e tentar a sorte nos pênaltis.

"O setor de criação precisa ser melhorado, a equipe esteve abaixo. Um motivo foi a marcação do Boca. Outro motivo foi que erramos a saída de bola, muitos passes. Geralmente, a equipe consegue construir mais. Isso prejudicou a chegada à frente, diminuiu as finalizações", analisou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas