Tamanho do texto

A informação recebida pelo treinador é de que o chileno, sem jogar desde 14 de março por contusão na coxa direita, ainda nem deixou de trabalhar no departamento médico

Logo após o 0 a 0 do Palmeiras com o Tijuana, na terça-feira, Gilson Kleina disse ainda no México ter "certeza" de que Valdivia atuará no jogo de volta pelas oitavas de final da Libertadores, no dia 14, no Pacaembu. Mas uma consulta aos médicos mudou suas convicções. Ninguém no clube arrisca quando o chileno estará em campo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Conversamos lá em Tijuana com o doutor (Rubens Sampaio, que acompanhou a delegação), que entrou em contato com o pessoal daqui. O Valdivia já iniciou o período de transição, porém, ainda não sabemos nada de data", afirmou o técnico, em tom de conformismo ao falar do assunto durante o desembarque do Palmeiras no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), nesta quinta-feira.

A informação recebida pelo treinador é de que o chileno, sem jogar desde 14 de março por contusão na coxa direita, ainda nem deixou de trabalhar no departamento médico. "Ele está fazendo ainda o processo de tratamento. A princípio, ainda está entregue ao departamento médico e à preparação física", falou Kleina.

Leia mais: Desembarque tem cansaço e empurrão de Caio em cinegrafista

O relatório à disposição da comissão técnica sobre o camisa 10 é bastante cauteloso. Na semana passada, embora os exames mostrem que a lesão está cicatrizada, Valdivia alegou sentir dores ao voltar a treinar, exatamente logo depois de saber que o clube vetou sua participação no amistoso entre Chile e Brasil no Mineirão - o jogador já disse publicamente que a seleção é sua prioridade no ano.

A estimativa mais otimista debatida internamente era de que são necessárias mais duas semanas para o meia ficar à disposição. Se encurtar o período em dois dias, terá condições de enfrentar o Tijuana no dia 14, mas nenhum médico se arrisca a prever sua participação na decisiva partida.

A postura do departamento médico já é de não colocar prazo nenhum para a recuperação do chileno, que completará exatamente no dia 14 dois meses sem entrar em campo. A Kleina, resta aguardar. "É um grande jogador, vamos esperar", resignou-se o treinador.