Tamanho do texto

Jogando em sua mítica casa, clube argentino impôs sua força de hexacampeão sul-americano e superou o rival, atual campeão, por 1 a 0

Alguma coisa estava fora da ordem. Riquelme nem jogou, mas acertou ao estranhar o favoritismo apontado para o Corinthians na Bombonera. Jogando em sua mítica casa, o Boca Juniors impôs sua força de hexacampeão sul-americano e superou o rival, dono do continente uma vez, por 1 a 0.

O Corinthians vai conseguir reverter a desvantagem no Pacaembu? Deixe seu palpite

Construído com um gol de Blandi, aos 13 minutos do segundo tempo, o resultado deixou o atual campeão da Libertadores em situação complicada. Para avançar às quartas de final, o Timão terá de vencer por dois gols de diferença ou devolver o 1 a 0 e tentar a sorte nos pênaltis, daqui a duas semanas, no Pacaembu.

O Boca foi melhor na etapa inicial, mas o Corinthians manteve o jogo sob relativo controle. Após o intervalo, os donos da casa partiram para cima e chegaram ao tento que definiu o placar em indecisão da defesa. A tentativa de empate rendeu uma bola na trave, mas não foi repetido o resultado obtido no finalzinho no confronto entre os times no ano passado.

O jogo
O Boca Juniors não foi na primeira perna das oitavas de final o mau time que vem sendo no Campeonato Argentino. Se faltou Riquelme, vetado por uma lesão na coxa esquerda, voltou o espírito do hexacampeão da Libertadores, empurrando por uma torcida sempre impressionante.

Com Somoza na cabeça da área, auxiliado por Erbes e Erviti, os donos da casa frustraram os planos dos visitantes nos primeiros minutos e rondaram perigosamente a área, com bons passes e cruzamentos. Erviti, a um passo da área, finalizou bem perto do travessão de Cássio.

A posse de bola, no entanto, acabou ficando mais equilibrada ao longo da etapa inicial. Quando conseguia roubar a bola e vencer a primeira linha de marcação, o Corinthians concluía. Emerson completou um cruzamento de pé direito, e Danilo arriscou de fora, fazendo o Alvinegro ganhar terreno.

Como não era difícil prever, houve tensão em vários lances, com Emerson geralmente envolvido. Bem marcado no início do jogo, o Sheik irritou os argentinos demorando a devolver uma bola colocada para fora e se envolveu em discussão com o folgado Erviti.

Além de brigar, Emerson viu o caminho. Orientado por Tite, trocou de posição com Danilo e passou a atacar pela esquerda, em duelo com Marín. Não demorou para que o limitado lateral levasse o cartão amarelo cometendo falta. Após a batida, Sánchez Miño quase marcou contra.

Do outro lado, também foram pelo alto os lances mais perigosos. Em um deles, Martínez tentou passe de cabeça para Blandi e foi frustrado por Cássio. Em outro, Blandi mandou a bola muito perto do poste direito, deixando o Timão satisfeito com o empate até o intervalo.

O Boca voltou dos vestiários disposto a apertar. E o Corinthians se complicou ao perder Danilo logo aos cinco minutos, substituído por Jorge Henrique. Empurrados pelos torcedores, os donos da casa ganharam terreno e chegaram ao gol aos 13 minutos, após corte parcial de Alessandro. Erbes bateu da entrada da área, e Blandi apareceu na cara de Cássio para marcar.

Aí o Timão saiu para empatar. Carlos Bianchi trocou dois de seus volantes amarelados e viu o adversário partir com maior ímpeto ao ataque. Romarinho obrigou Orión a fazer boa defesa em rebote e criou outra ótima jogada, na qual Guerrero acertou a trave. Na sobra, Paulinho perdeu.

Sem querer tirar Emerson, Tite sacou Romarinho, que vinha muito bem, para apostar em Alexandre Pato. E chegou a levar o segundo gol, de Ledesma, anulado por impedimento. O atleta levou amarelo por tirar a camisa na comemoração frustrada e foi expulso por falta pouco depois, aos 38. Nem com um a mais e a entrada de Douglas o Timão buscou o empate nos minutos finais.

FICHA TÉCNICA -  BOCA JUNIORS 1 X 0 CORINTHIANS
Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Data: 1º de maio de 2013 (quarta-feira)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Assistentes: Carlos Astroza (CHI) e Sergio Roman (CHI)
Cartões amarelos: Somoza, Marín, Burdisso, Erviti, Erbes e Bravo (Boca Juniors); Paulo André e Guerrero (Corinthians)
Cartão vermelho: Ledesma (Boca Juniors)

Gol:
Boca Juniors: Blandi, aos 13 minutos do segundo tempo

BOCA JUNIORS: Orión; Marín, Caruzzo, Burdisso e Clemente Rodríguez; Somoza, Erbes (Bravo), Erviti (Ledesma) e Sánchez Miño; Martínez e Blandi (Magallán)
Técnico: Carlos Bianchi

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf (Douglas) e Paulinho; Romarinho (Alexandre Pato), Emerson e Danilo (Jorge Henrique); Guerrero
Técnico: Tite

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas