Tamanho do texto

Goleiro se destaca e garante empate em 0 a 0 contra o Tijuana pela Libertadores com grandes defesas, principalmente na pressão nos minutos finais

Na última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, a torcida do Palmeiras sentiu calafrios na derrota para o Ituano por 2 a 1. O titular Fernando Prass sofreu grave lesão no ombro ainda no primeiro tempo e deu lugar a Bruno. O goleiro falhou nos dois gols do oponente e iniciou o momento mais decisivo da temporada sob desconfiança. Em dois jogos, no entanto, o camisa 1 reverteu a situação.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Os erros no interior de São Paulo não abalaram Bruno, que ganhou a confiança dos companheiros e do técnico Gilson Kleina. Mas o desafio começou para valer no sábado, em clássico contra o Santos nas quartas de final do Paulistão. O arqueiro não se intimidou com Neymar na Vila Belmiro e só não foi o maior destaque do jogo, porque o rival Rafael foi o herói santista na decisão por pênaltis ao defender duas cobranças.

Três dias depois, o desafio era na Libertadores. Em gramado sintético, depois de uma longa viagem até o México, o Verdão encarou o Tijuana, invicto em casa na competição. Novamente Bruno se destacou e garantiu o empate em 0 a 0 com grandes defesas, principalmente na pressão imposta pelos mexicanos nos minutos finais.

“O primeiro objetivo conseguimos, que era não tomar gol aqui. Queríamos marcar um gol fora, mas o 0 a 0 foi um bom resultado pela posse de bola deles, pelo gramado. Temos tudo para conseguir a classificação diante da nossa torcida. Todo mundo comete erros. Esse ano tive poucas oportunidades, mas consegui fazer boas partidas. O erro ficou no passado”, sentenciou o goleiro ainda no estádio Caliente.

Eliminado do Paulistão, o Palmeiras tem todas as atenções voltadas para a Libertadores e, para selar a classificação para as quartas de final, terá de trabalhar. O jogo de volta está marcado para o dia 14 de maio, também uma terça-feira, às 22 horas (de Brasília) no Pacaembu. Se não levar gols, o Verdão precisará de apenas um gol para evitar os pênaltis e avançar.

*Com Gazeta