Tamanho do texto

Os gaúchos pediram novo adiamento da partida para ter mais tempo para se preparar para jogar na altitude de Bogotá

O jogo entre Santa Fé e Grêmio , pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América, já é polêmico antes mesmo da bola rolar, por um simples motivo: o desacordo em relação à data da partida. Nesta quarta-feira, a Conmebol alterou pela quarta vez o dia do jogo, para o dia 16 de maio. Desta vez, a entidade garante que se trata da data definitiva da partida, e não devem mais ocorrer mudanças.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Zé Roberto celebra gol do Grêmio contra o Huachipato
Luis Hidalgo/AP
Zé Roberto celebra gol do Grêmio contra o Huachipato

A partida de volta foi inicialmente marcado pela Conmebol para o dia 9 de maio, foi adiantado para o dia 7, adiado para o dia 16, voltou para o dia 7 e agora volta, em definitivo, para o dia 16. O adiamento de nove dias ocorre a pedido do Grêmio, em negociação que envolveu o presidente Fábio Koff. A ideia dos gaúchos é ter mais tempo para se preparar para a altitude de Bogotá e para recuperar lesionados.

Com a mudança para o dia 16, caso vença a Taça Farroupilha e chegue à decisão do Gauchão, o Grêmio deve escalar reservas ao menos no primeiro Gre-Nal da final, para poder viajar à Colômbia com antecedência. A informação foi confirmada pelo diretor de futebol gremista, Rui Costa, nesta terça, em entrevista à Rádio Bandeirantes . Caso o Inter não conquiste o título da Taça Farroupilha, as decisões do Gauchão serão nos dias 12 e 19 de maio.

A ida entre Grêmio e Santa Fé ocorrerá na quarta-feira da semana que vem, dia 1º de maio. Para o primeiro jogo, o Tricolor não terá Zé Roberto (suspenso) e Werley (lesionado), mas tem chances de contar com a volta de Elano e Marco Antônio, que se recuperam de lesões. Para o jogo do dia 16, todos em princípio terão condições de participar do confronto.