Tamanho do texto

A interrogação não existe, segundo Aloísio, porque o companheiro do São Paulo é decisivo quando está em campo

Aloísio comemora gol do São Paulo
Helio Suenaga/Gazeta Press
Aloísio comemora gol do São Paulo

Quase um mês fora dos gramados, Luis Fabiano não esteve presente no grande momento de virada do São Paulo na temporada, a conquista da suada vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores. Se para alguns ficou assim provada a independência do time em relação a ele, para Aloísio não há dúvida de que seu concorrente no ataque será dono da posição quando estiver de novo apto fisicamente.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Acho que a vaga é dele. Nem coloco ponto de interrogação. Até pelo que é, pelo que já fez pelo São Paulo, pela Seleção Brasileira, esse ponto de interrogação não existe ainda", disse o jogador, que substituiu o camisa 9 nas últimas três rodadas da Libertadores, tendo feito um gol contra o Arsenal e sofrido pênalti que abriu o caminho da fundamental vitória sobre o Atlético-MG, na semana passada.

A interrogação não existe, segundo Aloísio, porque o companheiro é decisivo quando está em campo. "Pode ter certeza de que ele é muito importante para o nosso grupo. Ele nos ajuda, se doa ao máximo. Infelizmente, aconteceram algumas coisas, como suspensão e lesão, mas isso faz parte do futebol", opinou.

Leia mais: Luis Fabiano dá lugar a Fabrício no Reffis e corre no gramado com Maicon

Depois de se reconhecer reserva, somente uma vez durante a entrevista Aloísio prometeu fazer sombra àquele do qual se diz fã. "Se tiver brecha, eu quero jogar. Não estou aqui também para dar uma de coitadinho. Não quero só ficar treinando e não jogando. Se tiver brecha, vou procurar aproveitar", avisou o camisa 19.

Luis Fabiano não atua desde 31 de março, quando sofreu trauma na panturrilha ao longo do clássico contra o Corinthians. No fim de semana, chegou a ser relacionado para enfrentar o Mogi Mirim, porém acusou dores na coxa esquerda na véspera e foi vetado pelo departamento médico mais uma vez. Após tratamento intensivo, voltou a correr no gramado na manhã desta terça-feira.

Mesmo se encarar o Penapolense, no domingo, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o centroavante não poderá jogar na quinta-feira que vem, no duelo de ida das oitavas da Libertadores, contra o Atlético, pois ainda tem um jogo de punição a cumprir no torneio continental.