Tamanho do texto

Justamente por ter confronto com o Boca Juniors na próxima semana, o Corinthians ainda não definiu se vai utilizar todos os seus titulares contra a Ponte Preta

Alessandro é capitão do Corinthians
Daniel Augusto Jr. /Agência Corinthians
Alessandro é capitão do Corinthians

Emerson e Romarinho irritaram Tite com declarações recentes nas quais provocavam São Paulo e Palmeiras. Por isso, a semana das quartas de final do Campeonato Paulista começou com um discurso diferente no Corinthians. Alessandro evitou polêmicas diante de todas as perguntas que lhe foram feitas. Em mais de meia hora de entrevista no CT do Parque Ecológico, recusou-se a projetar com mínima profundidade o duelo com o Boca Juniors nas oitavas de final da Copa Libertadores - algo que o chefe já havia feito no domingo -, concentrando-se na Ponte Preta.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O máximo que o lateral-direito se permitiu foi dizer que ficou na cabeça a derrota sofrida para a Ponte Preta no Campeonato Paulista do ano passado. Mas sem usar palavras fortes ao projetar as quartas de final do Estadual contra o carrasco da última temporada.

"Não sei se engasgado é a melhor palavra, não penso em revanche. É uma nova situação, um novo momento, decisivo também. Existe um sentimento, sim: a gente gostaria de ter seguido naquele momento. Agora podemos buscar um final diferente", comentou.

Leia mais: Cássio faz treino com bola de olho no retorno ao time titular

O capitão procurou valorizar o Estadual, que tantos procuram diminuir. "Questionam se a gente se importa com o Paulista. Chegou a hora de mostrar que a gente acha muito importante, independentemente de concordar ou não com a fórmula de disputa. O Paulista é o estadual mais importante e o mais difícil."

A visão não impede Alessandro de apontar o óbvio. A Libertadores é vista com outros olhos. E disputar fases eliminatórias da competição sul-americana paralelamente aos mata-matas pode criar problemas para Corinthians, São Paulo e Palmeiras.

"É triste dizer que a Libertadores vai atrapalhar uma competição tão importante quanto o Paulista, mas pode acontecer. Com jogo de quarta e domingo, será que os times vão seguir focados nos dois torneios ou vão ter que valorizar um deles? No ano passado, tivemos que fazer isso e ficamos em uma posição incômoda no Brasileiro", recordou.

Veja também: Gobbi pede ‘dieta da grama’ para time vencer Paulista e Libertadores

Justamente por ter confronto com o Boca Juniors na próxima semana, o Corinthians ainda não definiu se vai utilizar todos os seus titulares contra a Ponte Preta. O próprio Alessandro, pelos 34 anos que carrega, é candidato a ser preservado em Campinas para atuar em Buenos Aires. Mas não lhe pergunte sobre o jogo na Bombonera.

"Nosso foco maior é a Ponte. Futebol é tão rápido, temos de pensar no próximo desafio. Se a gente ficar focando o Boca, vai deixar de lado o Paulista, e não é isso o que queremos. Vamos ter a oportunidade de pensar no Boca, mas a semana é de foco completo no Paulista", concluiu Tite. Ou melhor, Alessandro.