Tamanho do texto

Os jogadores do Fluminense sabiam que precisavam ganhar, já que não bastava apenas torcer contra o Resende diante do Boavista

O Fluminense iniciou a última rodada da Taça Rio com grandes chances de passar às semifinais apenas na segunda colocação do Grupo B. O clube das Laranjeiras precisava vencer sua partida e ainda torcer contra o Resende, que enfrentaria o Boavista. Depois de fazer a lição de casa, diante do Bangu, em São Januário, o Tricolor contou com o outro resultado para assumir a ponta e fugir do Botafogo.

Sóbis marcou o segundo na vitória do Fluminense sobre o Bangu pelo Carioca
Photocamera
Sóbis marcou o segundo na vitória do Fluminense sobre o Bangu pelo Carioca

“Foi uma surpresa pegar o Volta Redonda. Tinha certeza que ia pegar o Botafogo. Eles nos deram trabalho no primeiro turno e, se chegaram, é porque o time é bom. Vamos respeitá-los até porque a obrigação da vitória é toda nossa”, explicou Abel Braga após a vitória deste domingo.

Com reservas, Fluminense derrota Bangu e termina na ponta do grupo B

O volante Diguinho, por sua vez, afirmou que a sensação após a vitória sobre o Bangu é de dever cumprido. Os jogadores do Fluminense sabiam que precisavam ganhar, já que não bastava apenas torcer contra o Resende diante do Boavista.

“Missão cumprida. A gente entrou para fazer nosso dever e conseguimos os três pontos. É o que a gente esperava: conquistar a vitória, fazer a lição de casa e torcer pelos outros resultados”, revelou o volante tricolor.

O próximo adversário do Fluminense contou com o mau desempenho do Vasco na Taça Rio e garantiu o segundo lugar. Em sete jogos disputados, o Volta Redonda teve quatro vitórias, um empate e apenas duas derrotas, diante de Botafogo e Nova Iguaçu. A outra semifinal será disputada entre a equipe de General Severiano, com 100% de aproveitamento no segundo turno, e o Resende, grata surpresa do interior.