Tamanho do texto

Faltando três dias para o último jogo da fase de grupos da Copa Libertadores, o ex-jogador do Figueirense vive a expectativa de retomar seu espaço entre os titulares

Ronny curte boa fase no Palmeiras
Gazeta Press
Ronny curte boa fase no Palmeiras

Contratado a pedido do técnico Gilson Kleina, o meia Ronny ainda não conseguiu uma sequência de atuações como titular do Palmeiras, mas sabe que tem a confiança do treinador. A três dias do último jogo da fase de grupos da Copa Libertadores, o ex-jogador do Figueirense vive a expectativa de retomar seu espaço entre os titulares e repetir o que já fez neste final de semana, quando fechou o placar da goleada por 4 a 1 sobre o Guarani, pelo Campeonato Paulista, e saiu de campo elogiado.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Quando as coisas não estão andando bem até o porteiro da tua casa dá aquela cornetada, mas quando a fase é boa o clima fica melhor, você treina mais leve e tem até mais confiança de fazer as jogadas. Quando a fase está assim tu trabalha mais tranquilo, as coisas saem naturalmente", refletiu o camisa 17, embalado por cinco vitórias consecutivas, sendo três no Campeonato Paulista e duas na Libertadores, condição que garantiu a classificação para as fases decisivas de ambas.

A chance de Ronny ser titular nesta quinta-feira, contra o Sporting Cristal, no Peru, reside apenas na opção do técnico Gilson Kleina, que não contará com o suspenso Wesley e deve escolher entre o camisa 17 e Tiago Real, que também não tem tido sequência entre os titulares. Independentemente de quem será escalado, Ronny tem o conselho: "Desde o jogo com o Mirassol (derrota por 6 a 2) estamos trabalhando muito isso. O time vem com uma raça que dá orgulho de assistir, tu sai na rua todo mundo fala. Isso vem muito do Gilson".

Leia mais: Sem alvará para construção, Arena ainda sofre ameaça de embargo

"Depois dessa derrota do Mirassol, nossos olhos se abriram. Não que a fase estivesse boa, mas depois disso nosso time não perdeu, porque o sinal vermelho bateu e colocamos para nós mesmos que tinha que mudar. O time botou o pé no chão, viu que tinha que mudar o jeito de jogar e agora está dando certo", aponta o meio-campista, antes de fazer a auto-crítica: "Estou muito feliz por conta dessa boa fase do grupo e minha. Sei que posso dar mais, venho trabalhando por isso, então penso em ir me adaptando e melhorando para ajudar o Palmeiras".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.