Tamanho do texto

Após uma rápida conversa com os jogadores, o novo comandante alvirrubro deu sua primeira entrevista coletiva, na sala de imprensa do CT

Torcida do Náutico
Reprodução/Facebook do Náutico
Torcida do Náutico

Anunciado como novo técnico do Náutico na última sexta-feira, Silas foi apresentado na manhã deste sábado, no Centro de Treinamento Wilson Campos. Após uma rápida conversa com os jogadores, o novo comandante alvirrubro deu sua primeira entrevista coletiva, na sala de imprensa do CT.

“Jogador nunca se esquece de jogar futebol. Eu recebi só boas referências desse grupo quando conversei com Gallo e Mancini. Os dois também deram boas informações a respeito da estrutura do clube. Todo clube vive bons e maus momentos. Vocês podem ver o que Ney Franco passa no São Paulo, Jorginho no Flamengo, Autuori no Vasco. Aqui não é diferente. Vamos trabalhar para mudar essa situação o mais rápido possível”, disse Silas.

Após duas temporadas no Al-Gharafa, do Catar, o treinador deixou o país asiático em novembro de 2012, e desde então esperava uma nova oportunidade para trabalhar. Ele é o terceiro técnico do Náutico em 2013. Alexandre Gallo deixou o comando do Timbu no começo de janeiro, para assumir a Seleção Brasileira Su-20. Vágner Mancni foi demitido no último domingo, após a derrota para o Ypiranga.

“Fui campeão no Grêmio, aliás, última conquista do time gaúcho. No Avaí conquistei o acesso em 2008 e fui campeão catarinense. No Catar também tive uma boa passagem nesse dois anos que fiquei por lá e com títulos. Aprendi com um dos melhores técnicos do Brasil, o Cilinho, que, acima de tudo, tem que ter coragem. Posso dizer que sou um cara corajoso”, declarou.Silas já comandou quatro jogadores do atual elenco alvirrubro. No Flamengo, trabalhou com Vinícius Pacheco. No Avaí, treinou Bruno Collaço e lançou Marcos Paulo na equipe profissional. No Fortaleza, dirigiu Rogerinho.

A estreia de Silas não será neste domingo, contra o Serra Talhada, mas o treinador viajará com a delegação para acompanhar a partida no estádio Nildo Pereira. “Preciso analisar a parte disciplinar, técnica, física e tática. Vem ai oito meses de competição nacional, além de Sulamericana. Vi um Náutico acostumado com um futebol de força, raça e pegada. Se conseguirmos retomar isto e montar um time organizado teremos uma equipe capaz de reverter resultados”, afirmou.

Silas chega ao Náutico junto com três auxiliares: seu irmão, Paulo Pereira, que fará seu último jogo como técnico interino do Guarani neste domingo, diante do Palmeiras, além do português Rui Maside e do preparador físico Luís Gustavo Nunes Tomazoli.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.