Tamanho do texto

Para o atacante do Atlético-MG, equipe reserva ficaria entre os oito primeiros no nacional

O técnico Cuca já definiu que o Atlético-MG terá uma equipe reserva na partida de domingo, contra a Caldense, em Poços de Caldas. O motivo para poupar os titulares é a partida de quarta-feira, contra o São Paulo, pela Libertadores, o Galo quer vencer para eliminar os paulistas. Mesmo com uma equipe B, o avante Alecsandro garante que o Galo é forte e que faria bonito até atuando no Campeonato Brasileiro.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Alecsandro, atacante do Atlético-MG
Flickr/Atlético Mineiro
Alecsandro, atacante do Atlético-MG

"Este time no Brasileiro, no mínimo, ficaria entre os oito primeiros. São jogadores que vieram para o Atlético-MG para somar, alguns buscando a titularidade, o que pode acontecer. A diretoria agiu bem em trazer tantas boas contratações. Temos que destacar ainda, neste time, a união dos atletas, o que fortalece ainda mais", declarou.

A decisão de escalar um time reserva surpreendeu até os atletas atleticanos, que não esperavam jogar neste momento. Segundo Alecsandro, a expectativa era que o time B entrasse em campo nas rodadas passadas e não na reta final da fase de classificação do Mineiro."Pegou de surpresa, porque esperávamos que isto acontecesse antes pela sequência de jogos. A surpresa foi pela demora. E quando precisasse o grupo ia corresponder. São jogadores de qualidade, de Seleção Brasileira, não terá problema algum", disse Alecsandro, que quer fazer a diferença com a camisa do Atlético-MG.

"O Kalil não me contratou para ser titular ou reserva. Ele me contratou para fazer parte do elenco. Temos que ver o bom momento do time, que vem fazendo bons jogos. Nosso grupo é forte e de qualidade. O Ronaldo fica de fora, o Guilherme entra bem. O Bernard saiu, o Luan correspondeu. Quem está fora busca a vaga, e quem está dentro tenta manter", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.