Tamanho do texto

Na visão do técnico Conte, é necessária uma assembleia entre todos os envolvidos no futebol da Itália para que um clube do país volte a ser competitivo em cenário continental

Mandzukic marca de cabeça e dá a vitória para o Bayern de Munique contra a Juventus
Alexander Hassenstein/Getty Images
Mandzukic marca de cabeça e dá a vitória para o Bayern de Munique contra a Juventus

Sem atingir as semifinais da Liga dos Campeões da Europa desde a temporada 2009/2010, quando a Inter de Milão assegurou o título fazendo a final contra o Bayern de Munique, o futebol italiano foi alvo de pesadas críticas do técnico Antonio Conte. Nesta quarta-feira, a Juventus foi derrotada por 2 a 0 pelo mesmo clube alemão e deu adeus ao "sonho" de conquistar o torneio continental pela terceira vez - Bayern, Borussia Dortmund, Real Madrid e Barcelona sobraram para a fase decisiva.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na visão de Conte, é necessária uma assembleia entre todos os envolvidos no futebol da Itália para que um clube do país volte a ser competitivo em cenário continental: "Acho que devemos nos unir para mudar as coisas no futebol italiano. E quando digo todos isso envolve clubes, torcedores, imprensa e as instituições. A eliminação não deveria nos assustar, mas vai ajudar a manter nossos pés no chão. Espero que no próximo ano possamos fazer algo a mais na Europa, talvez chegando à semifinal ou à final"."Eu até rio quando ouço dizer que conseguiríamos vencer a Liga dos Campeões com duas ou três contratações no mercado. O futebol italiano está parado, e isso deveria ser uma preocupação para todos. Quando foi a última vez que uma equipe italiana chegou às semifinais? É disso que estou falando", criticou Antonio Conte, que passou quatro meses suspenso por manipulação de resultados, o que só aumentou a desconfiança do mercado em relação ao futebol italiano.

Após a Inter de Milão de Mourinho, nenhum outro italiano conseguiu alcançar protagonismo internacional como o Bayern, que também foi elogiado pelo treinador do time de Turim: "Quando você enfrenta um time com atletas como Robben, Ribéry, Mandzukic ou Muller, eles não entram em pânico sob pressão e não perdem a bola. No futebol você precisa ser honesto e tirar seu chapéu quando encontra equipes mais fortes. Acho que o melhor time se classificou. Acordamos de um sonho maravilhoso, mas ainda estamos entre as oito melhores equipes da Europa".

Leia mais: Bayern vence Juventus de novo e está nas semis da Liga dos Campeões

De acordo com Giuseppe Marotta, diretor de futebol do clube italiano, o investimento realizado em outros países inviabiliza chances de brigar pelo título da Liga dos Campeões: "Existe uma distância grande entre a Itália e outros países. Olhe o Bayern, que tem o dobro de retorno de qualquer time italiano neste momento".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.