Tamanho do texto

Técnico do Botafogo comemorou a mais uma vitória e ressaltou o bom momento de sua equipe

Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo
Carlos Moraes / Agência O Dia
Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo

A vitória por 3 a 1 em partida atrasada da Taça Rio, nesta quarta-feira, fez o Botafogo atingir sua sétima vitória consecutiva na temporada 2013 e a classificação antecipada para as semifinais do segundo turno do Campeonato Carioca. A uma semana da estreia na Copa do Brasil, um dos principais objetivos do clube na temporada, o técnico Oswaldo de Oliveira se anima com as perspectivas de crescimento.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Antes de conceder entrevista coletiva para comentar a vitória diante do Friburguense, Oswaldo foi presenteado por um torcedor com uma caixa de bombons, os quais distribuiu para as jornalistas mulheres presentes na sala de imprensa do estádio de Moça Bonita. O regalo só serviu para aumentar o bom humor do comandante botafoguense, campeão da Taça Guanabara e semifinalista da Taça Rio com duas rodadas de antecedência.

Leia mais: Botafogo vence Friburguense e se classifica na Taça Rio

"Eu acho que é um bom momento, que no primeiro turno também tivemos. O que ocorreu é que vacilamos em alguns momentos na Taça Guanabara porque não tínhamos lastro de jogos, treinamentos, entrosamento. Essa sequência é fruto de um trabalho iniciado ano passado. A tendência agora é que a equipe cresça. Esse jogo de hoje é adiado, lamento pelo calendário, porque isso causa danos para nós, mas acho que mesmo dessa forma a equipe se portou muito bem", opinou Oswaldo, na melhor sequência de vitórias do clube desde 2008.

A respeito da vitória por 3 a 1 em Moça Bonita, Oswaldo explicou a queda de rendimento do Botafogo na etapa complementar em função da melhora do Friburguense "Eles ficaram atrás no primeiro tempo, para explorar os contra-ataques. Isso nos deu supremacia do jogo. No segundo tempo criamos alguns lances com mais espaço, mas o acúmulo de jogos e a postura diferente do adversário mudaram o jogo do primeiro para o segundo tempo".

"Fellype Gabriel, Rafael Marques e Lodeiro são jogadores que se esforçaram muito, assim como o Seedorf e o Edílson, que praticamente reestrearam. Essa sequência me preocupa, então vou examinar primeiro a situação da tabela, da recuperação dos jogadores, para definir algo sem atrapalhar o percurso normal", confirmou Oswaldo, que tem a opção de escalar time misto no domingo, contra o Nova Iguaçu, e preservar para a estreia na Copa do Brasil, marcada para a próxima quarta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.