Tamanho do texto

Há possibilidade também de Denis continuar no gol. Poupado no fim de semana, o capitão Rogério Ceni iniciou a semana em tratamento

O São Paulo titular contra o União Barbarense não será exatamente o mesmo que enfrentará o Atlético-MG, no dia 17. Com desfalques diferentes para os dois jogos, o técnico Ney Franco terá que escalar na quarta-feira uma equipe com jogadores suspensos ou considerados reservas na Libertadores.

Confira o que cada time brasileiro precisa fazer para avançar na Libertadores

Jadson está suspenso na Libertadores
Gazeta Press
Jadson está suspenso na Libertadores

Um deles é o meia Jadson. O camisa 10 recebeu o terceiro cartão amarelo na derrota para o The Strongest, mas dificilmente não estará em campo no Campeonato Paulista para tentar antecipar a classificação em primeiro lugar. Também suspenso na competição continental, Luis Fabiano se recupera de trauma na panturrilha esquerda e, caso se recupere, pode pôr Aloísio de novo no banco.

Ganso assume protagonismo, mas divide acertos e erros com colegas

Os volantes Wellington e Fabrício, tidos atualmente como reservas, começarão jogando pela segunda rodada consecutiva no Estadual, porque, diante do Botafogo, Rodrigo Caio (opção tanto para o meio-campo quanto para a lateral direita) foi expulso, enquanto Maicon sofreu lesão muscular na coxa esquerda. Além deles, Denilson – muito provavelmente titular na Libertadores – foi liberado pela diretoria para resolver assuntos particulares na Inglaterra e só volta a treinar na quarta-feira, dia da partida contra o Barbarense.

Há possibilidade também de Denis continuar no gol. Poupado no fim de semana, o capitão Rogério Ceni iniciou a semana em tratamento, ainda em virtude das dores no pé direito, e não está garantido entre os 11 iniciais. A provável equipe é Rogério Ceni (Denis); Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Thiago Carleto; Wellington, Fabrício, Jadson e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo e Aloísio (Luis Fabiano).

"Se fizermos um bom jogo e vencermos o Barbarense, teremos tranquilidade pra pensar no Atlético. Um passo de cada vez. Não tem como mudar a tabela. Temos que vencer o Barbarense e garantir o São Paulo em primeiro, para depois pensar na Libertadores", disse Wellington, que, de uma forma ou de outra, vai readquirindo espaço com Ney Franco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.