Tamanho do texto

Lesões frequentes de peças importantes do time de Gilson Kleina preocupam e departamento médico será avaliado por comissão especial de hospital particular

Nobre autorizou comissão de especialistas a avaliarem trabalho dos médicos do Palmeiras
Djalma Vassão/Gazeta Press
Nobre autorizou comissão de especialistas a avaliarem trabalho dos médicos do Palmeiras

As seguidas lesões no elenco do Palmeiras neste início de ano tornaram o departamento médico um foco de atenção da diretoria. Apesar de confiar na competência dos profissionais, o presidente Paulo Nobre autorizou que uma comissão de especialistas avalie o trabalho, algo que ele próprio não poderia fazer.

Leia também: Kleina exalta reservas, que "estão criando dúvidas" no Palmeiras

Quem cuidará do assunto é Victor Fruges, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein e vice-presidente de futebol do clube.

"Ele já fez uma pré-análise e me disse, de antemão, que são muito bons, que estamos em boas mãos. Gosto muito deles, com quem trabalhei quando fui vice-presidente, em 2007, mas não posso fazer uma avaliação técnica", disse Nobre.

Atualmente, a comissão técnica dispõe de três médicos (Rubens Sampaio, Vinícius Martins e Otávio Vilhena), um fisiologista (Paulo Zogaib), dois fisioterapeutas (José Rosan e João de Sousa), um radiologista (André Yamada) e dois preparadores físicos (Fabiano Xhá e Marco Aurélio Schiavo).

Valdivia é um dos atletas que mais se lesionam no Palmeiras

Os zagueiros Henrique e Leandro Amaro, o volante Wesley, os meias Valdivia, Patrick Vieira e Edilson e os atacantes Kleber e Maikon Leite são jogadores que não puderam, por ordem médica, enfrentar a Ponte Preta, no domingo, dia em que Caio foi substituído por reclamar de dores musculares na coxa esquerda.

"Acho que (a sequência de lesões) é um pouco de falta de sorte. Em um time que joga no limite, como esse elenco vem se doando, é natural acontecerem algumas lesões. Com um calendário como o brasileiro, o fato de não ter feito uma pré-temporada é problemático", opinou Nobre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.