Tamanho do texto

Renato Cajá, do Vitória, marcou de pênalti o gol que abriu a goleada do Vitória sobre o Bahia

O meia Renato Cajá fez história no domingo. No final do etapa inicial do clássico contra o Bahia, que terminou com uma impactante goleada por 5 a 1, o jogador do Vitória converteu um pênalti e tornou-se o autor do primeiro gol da Arena Fonte Nova. Mas evitou se empolgar com o feito.

Leia também: Jogador do Vitória ironiza o Bahia: “A Páscoa deveria ser hoje”

"É claro que fico feliz com o gol, mas o mais importante é vencer. A alegria seria a mesma se outro companheiro tivesse feito o gol para a nossa vitória", minimizou Renato, que não se deixou levar pelo placar elástico. "Trabalhamos para construir isso. Esperávamos um jogo duro."

O meia não exagerou nem sequer aos elogios à Arena Fonte Nova, que será palco da Copa das Confederações deste ano e da Copa do Mundo de 2014. "O estádio é muito bom, mas o campo ainda está um pouco duro", constatou.

Renato Cajá não terá a oportunidade de prolongar seu bom momento pessoal no meio de semana, quando o Vitória enfrentará o Mixto pela Copa do Brasil. O meia precisará cumprir suspensão automática imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

"Assistência"
Se Renato não quer ganhar os louros pelo primeiro gol da Arena Fonte Nova, o lateral Masur não chegou a recusar ovação. Foi ele quem sofreu o pênalti cobrado pelo meia. "Com certeza, fui importante e ajudei o Vitória a fazer história aqui. Venho trabalhando para isso. Todo o mundo da comissão técnica me apoiou, e o resultado está dentro de campo", bradou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.