Tamanho do texto

Zagueiro foi punido por dois jogos pela expulsão no jogo contra o Tigre, em 6 de março, e lateral pode assumir novamente vaga entre os defensores

Nesta terça-feira, o Palmeiras foi obrigado a escalar o volante Marcelo Oliveira como zagueiro. E a opção pode se tornar fixa. A Conmebol puniu Vilson com dois jogos de suspensão pela expulsão contra o Tigre, em 6 de março, e Henrique, machucado, ainda não está confirmado para enfrentar o Libertad no dia 11.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Marcelo Oliveira (à esq.) treina com o grupo do Palmeiras
Gazeta Press
Marcelo Oliveira (à esq.) treina com o grupo do Palmeiras

O departamento médico acredita que Henrique terá condições de se recuperar de lesão na coxa direita e entrar em campo na próxima semana, mas Marcelo Oliveira já ganhou pontos com o técnico. "O Marcelo teve uma atuação de gala", definiu o treinador.

Leia mais : Vetado contra o Tigre, Henrique diz que volta ao time diante do Libertad

"Ele teve muita vontade, raça, simplificou. Esse foi o grande diferencial. Ele é experiente, marca mais no seu setor, tem liderança e gana de vencer. Contagiou a equipe e o torcedor. Fiquei muito feliz pelo Marcelo", prosseguiu o técnico.

Como Leandro Amaro também está machucado, Kleina prefere apostar em alguém experiente do que apostar novamente em um garoto. Na última quarta-feira, Marcos Vinicius estreou como profissional por conta de indisposição estomacal de Mauricios Ramos, fez gol contra com 40 segundos de jogo e teve atuação desastrosa na derrota por 6 a 2 para o Mirassol. O desempenho pode atrasar até novas oportunidades ao também garoto Luiz Gustavo.

"Não quero culpar ninguém. Conversei bastante com o Marquinhos, falei que Libertadores também tem um jogo pesado e a primeira coisa que viria na cabeça dele, na minha e na de todos é que ele poderia errar de novo", admitiu Kleina, promente, porém, não desistir do atleta de 20 anos. "O Marcos Vinicius vai ter sua oportunidade de novo, é só continuar trabalhando."

Mas o trabalho com chance mais próxima será mesmo de Marcelo Oliveira. Gilson Kleina ainda promete escalá-lo como volante, algo que nunca fez desde a chegada do jogador que pertence ao Cruzeiro, em janeiro, mas ressalta sua disposição para atuar na lateral esquerda e até se arriscar na zaga sem reclamar.

"Não é toda hora que tem que improvisar. Hoje deu certo, mas espero o retorno dos grandes jogadores para poder usar o Marcelo como volante, sua posição de origem, ou na lateral, onde nos ajuda muito", elogiou o comandante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.