Tamanho do texto

Alaba e Muller fizeram os gols da equipe alemã diante dos italianos e encaminharam a classificação para as semis da Liga

Alaba comemora gol do Bayern de Munique contra a Juventus
Matthias Schrader/AP
Alaba comemora gol do Bayern de Munique contra a Juventus

Embalado pela goleada por 9 a 2 diante do Hamburgo no último fim de semana, o Bayern de Munique manteve o embalo e triunfou por 2 a 0 diante da Juventus, nesta terça-feira, na Allianz-Arena, em partida válida pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Alaba, aos 25 segundos, e Muller, aos 17 minutos da etapa complementar, anotaram os gols que colocaram a equipe bávara em vantagem no embate.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Além de sucumbir em território alemão, a equipe treinada por Antonio Conte ainda deixou a Allianz-Arena com duas notícias ruins: o chileno Vidal e o suíço Lichsteiner receberam cartão amarelo e cumprirão suspensão automática na partida de volta. O time bávaro, por sua vez, pode não contar com Toni Kross, que deixou o campo ainda no primeiro tempo com dores na virilha.

O duelo decisivo entre Bayern de Munique e Juventus será realizado na próxima quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), no Juventus Stadium. Quem levar a melhor no embate assegura vaga nas quartas de final, onde Real Madrid, Galatasaray, Barcelona, Paris Saint-Germain, Borussia Dortmund e Málaga também tentam garantir lugar. A grande final será em 25 de maio, no estádio Wembley (Londres).


O jogo
Atuando dentro de seus domínios, o Bayern de Munique aproveitou a força de sua torcida e precisou de pouco tempo para abrir o marcador. Logo aos 25 segundos, o lateral-esquerdo Alaba dominou passe de Schweinsteiger e, da intermediária, arriscou chute forte. A bola desviou no meio do caminho e enganou o goleiro Buffon, que não pode evitar que o placar fosse inaugurado na Allianz-Arena.

No entanto, o gol bávaro não intimidou os jogadores da equipe italiana, que foram superiores durante os 15 primeiros minutos. Utilizando seu tradicional esquema 3-5-2, o time comandado por Antonio Conte controlou as ações ofensivas e chegou com perigo aos 12 minutos, quando Vidal acertou bonito arremate de perna esquerda, jogando a bola ao lado da meta defendida por Neuer. Com 61% de posse de bola naquele momento, a Juventus dominava o embate.

A superioridade italiana acabou quando Arjen Robben entrou na vaga de Toni Kroos, com dores na virilha, aos 15 minutos. O holandês mudou a dinâmica ofensiva do Bayern de Munique, que passou a ter maior volume de posse de bola e concentrou seus ataques pelo lado direito do campo. Foi através da perna canhota do camisa 10 que o time bávaro quase marcou o segundo, em duas oportunidades, aos 17 minutos e aos 32 minutos.

Acuada no setor defensivo, a Juventus era tímida em suas descidas ao ataque. O principal armador da equipe alvinegra, Andrea Pirlo, participava de maneira pouco criativa no meio-campo e aparecia principalmente em jogadas de bola parada. Em uma delas, aos 46 minutos, o camisa 21 encontrou Bonucci dentro da área em cobrança de escanteio. O zagueiro desviou de cabeça, por cima do gol de Neuer, e desperdiçou a última chance italiana no primeiro tempo.

Na volta dos vestiários, o Bayern de Munique seguiu melhor em campo e quase ampliou o marcador aos três minutos. O brasileiro Luiz Gustavo dominou no meio-campo e lançou bola em profundidade para Mandzukic. O atacante foi mais veloz que a zaga adversária, invadiu a área e chutou rasteiro. Buffon, bem posicionado, caiu com segurança e fez bela defesa.

A equipe bávara trocava passes com tranquilidade até a intermediária adversária, mas não arriscava lances de maior profundidade. Após permanecer por quase 15 minutos sem tentar jogadas agudas, o time comandado por Jupp Heynckes chegou ao segundo gol com Thomas Muller. Robben fez jogada pelo lado direito e toca para Luiz Gustavo, que chutou forte de perna esquerda. Buffon fez a defesa parcial, mas, no rebote, Mandzukic deixou Muller sozinho na pequena área, apenas empurrando para o fundo das redes.

A maneira apática com que a Juventus tentava organizar lances ofensivos incomodou o treinador Antonio Conte, que promoveu mudança dupla em sua equipe, colocando Vucinic e Giovinco nas vagas de Matri e Quagliarella, respectivamente. Contundo, as alterações não surtiram o efeito que o técnico esperava, já que a equipe italiana continuou longe de diminuir a diferença no marcador e acabou derrotada por 2 a 0.

    Leia tudo sobre: bayern de munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.