Tamanho do texto

O zagueiro Alex Silva e o goleiro Felipe foram os principais alvos dos torcedores após a derrota por 2 a 1 para o Audax

A saída dos jogadores do Flamengo do Estádio de Moça Bonita foi debaixo de vaias e com muitos protestos. Ao fim da partida, cerca de 50 torcedores cercaram o ônibus do clube e xingaram o técnico Jorginho, jogadores e dirigentes.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Torcedores do Flamengo protestam após derrota para o Audax no Carioca
Luciano Belford/Futurapress
Torcedores do Flamengo protestam após derrota para o Audax no Carioca

O zagueiro Alex Silva e o goleiro Felipe foram os principais alvos dos torcedores, que cobravam respeito à camisa do clube. “Parece que só eu que jogo no Flamengo. Então fui eu que perdi o jogo”, desabafou Alex Silva, ao fim do jogo, ainda no gramado.

Leia mais: Jorginho assume responsabilidade por derrota e 'abre mão' do Carioca

Para evitar que o protesto tomasse maiores proporções, a Polícia Militar teve que intervir e afastou os mais exaltados, garantindo a segurança do grupo. O técnico Jorginho minimizou os protestos e disse que não houve nada de anormal: “É assim mesmo, pois o torcedor é um apaixonado que vai me xingar quando o time perder e aplaudir quando ganhar”.

Apesar de reconhecer a situação complicada na Taça Rio, ele advertiu que há muito a fazer no futuro. “Não vou desistir, de forma alguma. Minha vida foi sempre em cima de superação. Temos que seguir o caminho, pois sem muito bem como se dá a volta por cima”, afirmou.

Último jogador rubro-negro a deixar o Estádio de Moça Bonita, Ibson — que foi barrado do time titular — lamentou a derrota: “Infelizmente, não foi um bom resultado, mas é preciso tranquilidade. É hora de fechar a boca e trabalhar mais. A gente tem que continuar trabalhando forte. A situação é difícil, mas onde o Flamengo entra tem que disputar títulos”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.