Tamanho do texto

Atacante viajou com o Corinthians para compromisso pela Libertadores e depois se juntará à seleção brasileira em amistoso em Santa Cruz de la Sierra

Chicão, Pato, Alessandro, Cássio, Danilo Fernandes e Gil no avião que leva a delegação corintiana para Bogotá
Reprodução/Instagram
Chicão, Pato, Alessandro, Cássio, Danilo Fernandes e Gil no avião que leva a delegação corintiana para Bogotá

Uma senhora dizia “eu quero ver o Pato, eu quero ver o Pato” antes de ser derrubada pela enxurrada de fãs, câmeras e microfones em torno do atacante no aeroporto de Cumbica. Ele teve alguma dificuldade para embarcar para compromissos importantes na tarde desta segunda-feira.

LEIA: Gil tem média inferior a uma falta por jogo e vira referência da zaga corintiana

“Não estou nem conseguindo caminhar. Vou tentar driblar vocês”, brincou o camisa 7, na partida para Bogotá. Lá, na quarta, ele tentará ajudar o Corinthians a assegurar sua classificação às oitavas de final da Copa Libertadores, em confronto com o Millonarios.

Da Colômbia, Alexandre Pato seguirá para a Bolívia. O atacante estará na lista a ser divulgada pelo técnico Luiz Felipe Scolari na terça. Assim como os companheiros Ralf e Paulinho, ele integrará o grupo da Seleção Brasileira no amistoso de sábado, contra a Bolívia.

“Não sei se vou ser chamado. Mas, se precisarem de mim, vou direto”, sorriu Pato, com uma mentira menos convincente do que o futebol apresentado na vitória sobre o São Paulo, clássico decidido com um pênalti sofrido e batido por ele.

Embalado pelo triunfo no embate com o rival tricolor, Pato espera repetir o desempenho em Bogotá. “Todos sabem a importância que tem esse jogo, é decisivo. Vamos buscar os três pontos para sair classificados. Estou fazendo o meu melhor, trabalhando forte e me dedicando ao máximo.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.