Tamanho do texto

Técnico disse que a primeira etapa foi "horrível", mas ressaltou o bom desempenho no segundo tempo de jogo

O técnico do Bahia, Jorginho, criticou e elogiou sua equipe em uma só entrevista, concedida após o empate por 2 a 2 com outro Bahia, o de Feira de Santana, nesse domingo. O treinador guardou as críticas para a atuação da equipe no primeiro tempo, e os elogios para a etapa final.

Jorginho, técnico do Bahia
Futura Press
Jorginho, técnico do Bahia

“Vi dois jogos completamente distintos. No primeiro tempo só jogou o Bahia de Feira e o nosso time não conseguiu nem avançar um pouquinho. No primeiro tempo fomos muito mal, foi horrível. No segundo tempo parece que, contra o vento, eles queriam jogar até melhor. Jogamos muito melhor, tivemos mais qualidade”, disse.

Para evitar ainda mais oscilações, Jorginho tem optado por uma postura cautelosa na hora de colocar em campo atletas da base – um pedido constante da torcida. De acordo com o treinador, os jogadores mais jovens do elenco têm potencial considerável, mas não devem ser titulares no curto prazo.

“A gente quer que Feijão, Anderson, Ítalo e Talisca sejam o futuro do Bahia com personalidade, calejados, para entrar, vestir a camisa do Bahia e serem completos. Não adianta entrar e, daqui a dois jogos, dizer que o moleque não presta. Tem que ter equilíbrio. É o que nós estamos tentando fazer”, explicou.

Primeiro colocado do Grupo 1 do Campeonato Baiano, o Tricolor enfrenta no próximo domingo o arquirrival Vitória, na Fonte Nova, pela quarta rodada do Estadual. Nesta segunda, o elenco do Bahia ganha folga, mas volta aos treinos na manhã desta terça, no Fazendão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.