Tamanho do texto

Lateral-esquerdo do Palmeiras preferiu se esquivar quando perguntado acerca do atraso de dois meses dos direitos de imagem dos jogadores

O lateral esquerdo Juninho participa do treino do Palmeiras
Rafael Neddermeyer/Agência O Dia
O lateral esquerdo Juninho participa do treino do Palmeiras

O elenco do Palmeiras tenta superar os atrasos nos rendimentos para se manter concentrado nas disputas do Campeonato Paulista e da Copa Libertadores da América. Com mais de dois meses de direitos de imagens atrasados (o que corresponde à maior parte do salário), o lateral esquerdo Juninho negou interferência do débito nas atuações da equipe.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

“Estou recebendo normal (o salário), assim como todo mundo. Eles (dirigentes) estão fazendo o máximo para deixar tudo certo com os direitos de imagem também. Ninguém está tirando o pé, entendemos o trabalho da diretoria e, daqui a pouco, vão colocar tudo em ordem”, afirmou.

Leia mais: Com sete desfalques, Kleina repete time na partida diante do Mirassol

O atraso se estende desde a gestão do ex-presidente Arnaldo Tirone, e o novo mandatário, Paulo Nobre, ainda não conseguiu quitar o problema que herdou. Existe no clube a preocupação para não deixar completar o terceiro mês de dívida, o que daria margem a processos trabalhistas, abrindo o risco até para que jogadores deixassem o clube.

A transferência do argentino Hernán Barcos para o Grêmio foi sacramentada justamente por conta do temor da diretoria de perder o atacante na Justiça, em função dos atrasos nos direitos de imagem do Pirata.

Os integrantes da comissão técnica, como Gilson Kleina, também estão com parte dos rendimentos atrasada. O diretor executivo do clube, José Carlos Brunoro, prometeu ao elenco amenizar a situação até o fim de abril, dando prioridade ao assunto assim que receber algum grande valor.